PUBLICIDADE

Campus Party: São Paulo sediará a próxima edição do evento

1 out 2012 17h26
| atualizado às 19h25
Publicidade

Após semanas de indefinição, São Paulo foi anunciada como cidade-sede da Campus Party Brasil em 2013. O anúncio foi feito por Paco Ragageles, cofundador da Campus Party, em um streaming transmitido ao vivo no site do evento, campus-party.com.br/2013. O vídeo contou com a participação de Mario Teza, diretor-geral da Futura Networks Brasil, promotora da Campus Party no País, além de outros organizadores e campuseiros.

Anhembi Parque, na capital paulista, receberá novamente o maior evento geek do planeta
Anhembi Parque, na capital paulista, receberá novamente o maior evento geek do planeta
Foto: Fernando Borges / Terra

O evento acontece de 28 de janeiro a 3 de fevereiro, no Anhembi Parque - mesmo local onde foi realizada a edição deste ano. Os 76 mil m² do espaço deverão ser ocupados por um público esperado de 8 mil campuseiros. É a sexta vez consecutiva em que a Campus Party é realizada em São Paulo.

A venda de ingressos para a 6ª edição da Campus Party Brasil começa nesta terça-feira, ao meio-dia, e inicialmente será restrita àqueles que já participaram do evento. Nos primeiros 10 dias - até 11 de outubro -, o preço será o mesmo da última Campus Party: R$ 300. A partir dessa data, e até o final de outubro, o valor será de R$ 400. Depois, em 1º de novembro, o preço do ingresso passa para R$ 500. Nos primeiros quatro dias (até 5 de outubro), a venda será restrita a campuseiros veteranos; a partir do dia 7, a compra de ingressos será aberta a todos.

Grandes personalidades da história serão homenageadas nos palcos. Galileu e Michelangelo são alguns dos nomes lembrados pela organização do evento, que este ano contará com uma área exclusiva para pequenos empreendedores apresentarem suas start-ups (no palco Hypatia), segundo a curadora de conteúdos Carol De Marchi. Ela convidou os campuseiros a darem sugestões sobre o que querem ver no evento em 2013 através do site oficial.

#CPBR6: RJ ou SP?
No dia 10 de setembro, Paco Ragageles, cofundador da Campus Party, informou em um post em seu Tumblr que a 6ª edição do evento poderia não ocorrer em São Paulo, tradicional cidade-sede brasileira. De acordo com ele, nessa época do ano as entradas já deveriam estar à venda, porém ainda havia indefinição quanto ao local onde será realizada a nova edição da Campus Party. Ragageles atribuiu a demora na decisão a problemas políticos.

"Basicamente, o problema é a lei eleitoral, que faz com que os governos não possam fechar acordos para períodos em que já não estarão governando. Tradicionalmente, é a Prefeitura de São Paulo que oferece - e portanto paga - o custo do aluguel do recinto, mas neste momento ainda não temos isso garantido pela Prefeitura."

O impasse fez com que tivessem início conversas com outros Estados para se encontrar alternativas caso as negociações em São Paulo não prosperem, segundo escreveu Ragageles. A boa recepção da Campus Party nordestina - realizada em Recife em julho último - levou o cofundador a cogitar transferir a edição principal do evento a outro Estado, e o RJ estava entre os cotados.

"E obviamente que, sem local, não há Campus. Isso quer dizer que não teremos Campus Party em São Paulo? Não, não quer dizer isso. Ainda estamos trabalhando com a Prefeitura e o Governo do Estado para viabilizar a ajuda de algum modo que nos permita realizar a Campus Party nas datas habituais em São Paulo."

Nesta segunda-feira, os organizadores informaram que o Rio de Janeiro foi o Estado sugerido pelas autoridades de São Paulo enquanto persistia a indefinição sobre a sede do evento. O suspense que permaneceu até o anúncio da cidade-sede levou diversos internautas a pensar que poderia ocorrer uma edição simultânea do evento - ideia que foi recebida com animação por Ragageles e Teza, porém não confirmada para o próximo ano.

Fonte: Terra
Publicidade