0

Com crescimento de 192% em 2011, Facebook passa Orkut no País

17 jan 2012
14h50
atualizado às 16h05
  • separator

O Facebook passou o Orkut e assumiu a liderança em números de usuários nas redes sociais do País após um ano de crescimento excepcional. Os dados, referentes a dezembro e divulgados nesta terça-feira pela comScore, mostram que o Facebook teve no mês passado 36,1 milhões de visitantes únicos, um aumento de 192% nos últimos 12 meses. Já o Orkut fechou dezembro com 34,4 milhões, com crescimento de apenas 5% em um ano.

Com crescimento de 192% em um ano, Facebook é rede social líder no Brasil, diz comScore
Com crescimento de 192% em um ano, Facebook é rede social líder no Brasil, diz comScore
Foto: AFP

Em setembro, o Ibope já havia divulgado uma pesquisa que apontava a rede de Mark Zuckerberg líder no Brasil. De acordo com a pesquisa, o Facebook havia alcançado em agosto 30,9 milhões de visitantes únicos, com o Orkut se mantendo praticamente estável em 29 milhões. Porém, na época, os números da comScore ainda apontavam a rede do Google com mais usuários, mas com um crescimento muito menor que a do Facebook.

Em nota, o vice-presidente da comScore na América Latina, Alex Banks, afirmou que a rápida ascensão do Facebook no mercado brasileiro foi um dos números mais interessantes de 2011. "O Brasil sempre foi um mercado particularmente social, e atualmente possui a quinta maior população de redes sociais no mundo. Mas, apesar da afinidade cultural para mídias sociais, a adoção do Facebook estava atrasada no mercado. Tudo isso mudou no ano passado, quando o site triplicou em tamanho sua audiência e viu o engajamento crescer sete vezes para assumir a posição de liderança no mercado", afirmou Banks.

Além do número de membros, o Facebook teve um crescimento impressionante em outros quesitos durante o ano passado, inclusive um aumento significativo no engajamento dos usuários. Em dezembro, cada usuário gastava uma média de 4,8 horas mensais na rede, contra apenas 37 minutos em 2010, crescimento de 667%. Os usuários visitaram uma média de 500 páginas no mês passado, contra apenas 66 no mesmo período de 2010. O número de visitas ao Facebook mensalmente também teve crescimento significativo, de uma média de 10 em 2010 para 27 no ano passado.

Perfil dos usuários
O relatório mostra ainda que as mulheres gastam mais tempo na rede, com uma média de 5,3 horas mensais contra 4,1 horas dos homens. Os usuários entre 25 e 34 anos são a maior parte da audiência da rede, representando 30,6% do total. Os usuários na faixa entre os 15 e 24 anos, 28,2% do total, são os que passam mais tempo na rede: 6,2 horas por mês, em média.

Os usuários de São Paulo representam 34,2% do total do Facebook no Brasil, mas são os visitantes do Rio de Janeiro e do Distrito Federal que passam mais tempo na rede, 5,1 horas por mês. Segundo Banks, o Sudeste foi a primeira região do País onde o Facebook alcançou a liderança, mas os dados de dezembro mostram que a região foi responsável pela metade das visitas ao site, contra 75% um ano antes, "demonstrando a adoção generalizada do site de todo o País".

Um relatório da comScore divulgado no mês passado com números de novembro mostravam que o País era um dos sete países em que o Facebook não liderava o mercado, acompanhado por acompanhado por China - que bloqueia o acesso à rede -, Japão, Polônia, Rússia, Coréia do Sul e Vietnã.

Outras redes
A pesquisa mostra que o Windows Live segue na terceira posição no Brasil, com 13,3 milhões de usuários, seguido pelo Twitter, com 12,4 milhões. A rede de microblogs, no entanto, apresentou uma curva de crescimento maior, de 40% no último ano, contra 13% da rede da Microsoft. O Google+, última investida da gigante da internet nas redes sociais, amarga a sexta posição no Brasil, com 4,3 milhões de usuários, atrás da Vostu.com, que conta com 4,9 milhões.

Metodologia e a exclusão das lan houses
A comScore leva em conta na medição de audiência nas redes sociais usuários com mais de seis anos que acessam a internet em casa e no trabalho, deixando de lado quem acessa a web em lan houses, por exemplo, quesito que poderia aumentar a quantidade de brasileiros no Orkut. Além disso, as pesquisas contam o número de visitantes únicos em um determinado período, e não a quantidade de pessoas cadastradas nos serviços.

"Há um percentual que me parece bastante significativo de acesso ao Orkut que vem de lan houses e espaços públicos que não está computado nessa audiência. No caso do Orkut, esse número pode ser significativo, uma vez que o acesso tem crescido, justamente, junto a esses grupos. No Facebook, ao contrário, o acesso estava focado nas classes A e B, e crescendo na classe média, ou seja, espaços onde o grosso dos números está no acesso de casa ou do trabalho", afirmou ao Terra em setembro a pesquisadora em mídias sociais Raquel Recuero, para quem o site foi "fundamental" na entrada do brasileiro nas redes.

"O Orkut acabou não só sendo a grande porta de entrada da internet para o brasileiro, como uma das principais motivações para isso. Para mim, seu papel na inclusão digital é incrível", afirmou. "Acho que jamais teremos um fenômeno semelhante, em termos de importância para um país. Mas também não sei por quanto tempo sobreviverá", disse.

Veja também:

Como a Tesla fez de Musk a 2ª pessoa mais rica do mundo
Fonte: Terra
publicidade