0

Começa teste mundial do IPv6; tire 10 dúvidas sobre o novo protocolo

7 jun 2011
21h00
atualizado em 16/9/2011 às 09h14
Ismael Cardoso

Começou às 21h desta terça-feira e vai até as 21h desta quarta-feira um teste do novo protocolo de internet, o IPv6. Pela primeira vez e em escala global, sites como o Terra e outros grandes players do mercado como Google e Yahoo, provedores de serviços de internet, fabricantes de dispositivos e sistemas operacionais e operadores de rede vão oferecer seus serviços utilizando tanto o IPv4 quanto o IPv6.

No Brasil, as 24 horas do teste vão das 21h do dia 7 às 21h do dia 8
No Brasil, as 24 horas do teste vão das 21h do dia 7 às 21h do dia 8
Foto: Divulgação

Mas você sabe exatamente o que isso significa, e por que o protocolo que usamos hoje em dia, o IPv4, terá que ser alterado para o IPv6? Respondemos 10 questões para que você fique por dentro dessas mudanças e entenda o que está em jogo no teste de 24 horas.

1. O que é IP?
IP é o protocolo de comunicação usado nas redes particulares de internet em residências e empresas. O Internet Protocol foi criado no fim da década de 70 com a missão de fazer dois computadores "conversarem" e interligar as redes. O IP possui um esquema de endereçamento parecido com os números de telefone.

Cada computador do mundo tem um número para acessar a internet, usado para identificar a máquina na rede, o que possibilita que um email, por exemplo, chegue até você. Quando alguma amigo manda um email, a mensagem é dividida em pequenos pacotes (chamados pacotes de IP) que possuem o endereço de IP de origem (o do seu amigo) e o de destino (o seu). É a internet que se vira para encontrar esses endereços, sem que você precise se preocupar com isso.

2. Por que o IPv4 será substituído?
O protocolo IP em sua versão atual (a versão quatro, rotulada como IPv4) já é bastante antiga e tem muitos problemas. Os mais graves são falhas de segurança, que periodicamente são descobertas e não têm solução. Além disso, o IPv4 já esgotou sua capacidade de expansão. Cada computador ligado à internet - seja um computador pessoal, uma estação de trabalho ou um servidor que hospeda um site - precisa de um endereço único que o identifique na rede.

O IPv4 define, entre outras coisas importantes para a comunicação entre computadores, que o número IP tem uma extensão de 32 bits. Com 32 bits, o IPv4 tem disponíveis em teoria cerca de 4 bilhões de endereços IP. Se contarmos que o planeta tem 6 bilhões de habitantes e que cada dispositivo ligado na internet (o que inclui smartphones, PCs, notebooks e afins) precisa de um número só dele, é fácil perceber que a conta não fecha. Esse número um dia vai acabar. E esse dia está próximo: algumas previsões dão conta de que os endereços IP vão acabar por completo em 2012.

3. Quais são as vantagens do IPv6?
A maioria dos ataques contra computadores hoje na internet só é possível devido a falhas no protocolo IP. A nova geração do protocolo IP, o IPv6, resolve grande parte dos problemas de segurança da internet hoje, herdados justamente do projeto antiquado do IPv4. O IPv6 provavelmente será uma dor de cabeça sem tamanho para os hackers criminosos.

Porém, o maior avanço será na quantidade de novos endereços disponíveis. O IPv6 define 128 bits para endereçamento, contra os 32 bits do IPv4. Isso dá ao novo protocolo cerca de 3,4 × 10^38 endereços disponíveis (ou 340 seguido de 36 zeros). Para quem não quiser fazer a conta, basta saber que são muitos bilhões de quatrilhões de endereços disponíveis, garantindo que não vai faltar números IP para os humanos por milênios.

Esse aumento no número de endereços possibilita a chamada "internet das coisas". Com tantos endereços de IP disponíveis, vai ser possível que "coisas" - da cafeteira na cozinha ao carro na garagem - tenham um computador próprio, um IP próprio e, consequentemente, estejam integrados em rede.

4. Por que o novo protocolo está sendo testado? Por que somente por um dia?
O Dia Mundial do IPv6 tem o objetivo de chamar a atenção de todos para a transição tecnológica entre os dois protocolos, necessária para que a internet continue crescendo e evoluindo, e incentivar que organizações de todos os setores - fornecedores de serviços de Internet, fabricantes de hardware, fornecedores de sistemas operacionais e empresas de internet - preparem o quanto antes seus serviços para o IPv6. É bom que fique claro que o dia de testes não reflete nenhum improviso: trabalha-se no desenvolvimento do IPv6 desde 1992, e desde 1999 existe o IPv6 Forum. A Internet Society coordena o teste mundial do IPv6.

Portais e empresas participantes oferecerão durante 24 horas os seus conteúdos usando tanto o protocolo antigo como o novo. Sabe-se que uma parcela muito pequena dos usuários que ainda não têm suporte a IPv6 pode ter problemas em acessar conteúdos disponíveis dessa forma. Um dos objetivos do teste é averiguar nessas 24 horas o tamanho real desse problema, identificar as causas e encontrar soluções.

5. Já existem sites disponíveis em IPv6?
O site do Centro de Estudos e Pesquisas em Tecnologias de Redes e Operações traz um validador onde é possível detectar se determinado site está pronto para usuários IPv6. Para ver se um site está pronto para no novo protocolo, basta fazer o teste com a URL em http://validador.ipv6.br.

6. Quando o novo protocolo entra em funcionamento oficialmente?
Essa transição entre os dois protocolos será feita gradualmente. As duas tecnologias são incompatíveis, então a ideia é manter o que está funcionando hoje da forma que está: computadores que estão funcionando conectados ao IPv4 continuarão funcionando assim, e o novo protocolo vai ser simplesmente acrescentado aos dispositivos. Apenas quando houver um esgotamento total do protocolo antigo, o que deve ocorrer em um ou dois anos, é que teremos novos usuários e novos serviços na internet conectados exclusivamente via IPv6.

7. E quando o IPv4 vai deixar de existir?
A transição entre IPv4 e IPv6 vai ser gradual. Ou seja, mesmo que em um ou dois anos já não existirão endereços IPv4 disponíveis para novos usuários e serviços de internet, o protocolo não deixará de existir. Quem estiver conectado pelo protocolo antigo pode seguir conectado dessa forma.

8. Partimos do IPv4 para o IPv6. O que aconteceu com o IPv5?
O IPv5 foi uma pequena modificação no IPv4 para trafegar voz e vídeo. O IPv5 foi uma versão experimental que nunca foi introduzida ao público geral. A mudança do IPv4 para o IPv6 não foi um "salto de versão". O número 5 apenas não pode ser usado para designar a versão do protocolo IP que segue a 4 simplesmente porque está reservado para outro tipo de protocolo.

9. Como eu faço para descobrir se meu computador é compatível com o IPv6?
O Terra , um dos sites participantes do Dia Mundial do IPv6, preparou um teste para que o usuário consiga verificar se o seu dispositivo está preparado para acessar serviços no novo protocolo. O teste está disponível aqui .

10. Meu computador não é compatível. E agora?
Neste especial você confere o passo a passo para deixar seu computador compatível com o novo protocolo.


Terra

compartilhe

publicidade
publicidade