Internet

publicidade
18 de julho de 2012 • 10h46 • atualizado às 11h10

Comportamento de rãs inspira novo algoritmo para redes sem fio

Comportamento das rãs está sendo utilizado pelos cientistas em um novo algoritmo
Foto: Reprodução
 

Cientistas da Universidade Politécnica da Catalunha, na Espanha, estão desenvolvendo um algoritmo que atribui cores em nós de rede baseados no comportamento das rãs de árvores japonesas (Hyla japonica). Os machos desta espécie aprenderam a não chamar as fêmeas ao mesmo tempo, no momento da atração, para que elas consigam distinguir a origem do som entre os pretendentes. De acordo com o site EurekAlert, os pesquisadores acreditam que este método possa ser aplicado no desenvolvimento de redes sem fio mais eficientes.

Este comportamento das rãs japonesas está sendo utilizado como parâmetro pelos cientistas em um novo algoritmo, para atribuir cores em nós de rede. O objetivo do trabalho é garantir uma solução válida que utilize a menor quantidade de cores.

Segundo os pesquisadores, o estudo se enquadra no campo da "inteligência de enxame", um ramo da inteligência artificial que tem como função projetar sistemas inteligentes, com múltiplos agentes. Ele é inspirado no comportamento coletivo das sociedades do mundo animal, como colônias de formigas, cardumes de peixes, entre outros.

Para Christian Blum, um dos responsáveis pela pesquisa, a experiência pode ser utilizada para reduzir perdas de pacotes de informação e melhorar a eficiência energética das redes sem fio, por exemplo.

Terra