0

Criador dos antivírus e suspeito de homicídio, McAfee é capturado

1 dez 2012
17h45
atualizado às 19h29

O criador dos softwares de antivírus, John McAfee, procurado pelas autoridades em Belize pelo assassinato de seu vizinho, foi capturado após semanas de fuga, seu blog informou neste sábado.

John McAfee iniciou fuga após ser acusado de assassinato
John McAfee iniciou fuga após ser acusado de assassinato
Foto: Reuters

Infográfico: Ciberguerra: conheça os vírus Stuxnet, Flame, Duqu e Gauss
Infográfico: Jogo da memória: conheça hackers famosos e seus feitos

"Recebemos uma informação não-confirmada de que John McAfee foi capturado na fronteira de Belize e do México," disse seu blog oficial whoismcafee.com. O site, que McAfee criou para combater o que ele vê como acusações errôneas da mídia e das autoridades sobre ele, afirmou que postaria mais informações assim que possível.

A polícia diz que eles querem apenas interrogar o homem de 67 anos sobre o assassinato do americano, nativo da Flórida, Gregory Faull, que foi encontrado morto em sua casa na ilha caribenha de Ambergris Caye, no mês passado, em uma piscina de sangue.

Faull, 52 anos, foi baleado pelas costas na cabeça, de acordo com informações da polícia. Não havia sinais de assalto e seu laptop e seu celular desapareceram.

McAfee disse temer por sua vida e estava fugindo das autoridades, com quem teve problemas após se recusar a fazer uma doação para a campanha de um político local.

Entenda o caso
John Mcafee é o principal suspeito do assassinato do expatriado americano Gregory Faull, seu vizinho em San Pedro, Belize, país da costa nordeste da América Central, ao lado do México e da Guatemala. Faull foi encontrado morto com um tiro na cabeça na noite do dia 10 de novembro em sua casa. A polícia procurou Mcafee no domingo (11) para interrogatório, mas ele se enterrou em um buraco na areia da praia, de onde observou a movimentação policial por 18 horas, e escapou dos agentes.

Para continuar fugindo da polícia, Mcafee também pintou o cabelo. Ele permanece escondido. De acordo com o jornal El País, o milionário anda armado como um mercenário em Belize. Desde que iniciou sua fuga, Mcafee acusou ex-funcionários de planejarem incriminá-lo e matá-lo e, numa entrevista, negou ser paranóico.

Segundo Mcafee, que vem relatando sua fuga em um blog, ele está 'na mira' das autoridades desde que se negou a fazer uma contribuição a um político local. Em abril deste ano, ele teve sua casa em Belize invadida por policiais, que encontraram um laboratório de química, US$ 20 mil e um estoque de armas de fogo. Mcafee chegou a oferecer US$ 25 mil como recompensa para quem provar sua inocência. Em 2010, Mcafee vendeu para a Intel a empresa que criou em 1980. Desde então, não tem mais participação na companhia, que ainda leva seu nome.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade