0

Empresários criam site para recuperar "viciados" em Facebook

20 ago 2011
11h59
atualizado em 22/8/2011 às 08h38
  • separator
  • comentários
Ismael Cardoso

Diversas pesquisas apontam para os riscos do uso irracional da internet e das redes sociais. A mais recente delas diz que jovens que passam tempo demais no Facebook têm mais propensão a apresentar tendências narcisistas, comportamento antisocial ou maníaco e até mesmo depressão. Há duas semanas, dois empresários de internet americanos se deram conta do tempo que passaram conectados ao Facebook em um só dia e, conversando, viram que nenhum deles se sentia muito bem com isso. Eles arregaçaram as mangas e criaram o FaceAnonymous, uma espécie de "Alcoólicos Anônimos" para ajudar os viciados no Facebook.

Empresários querem reduzir para duas as visitas diárias ao Facebook
Empresários querem reduzir para duas as visitas diárias ao Facebook
Foto: Reprodução

"Percebemos que verificar constantemente o Facebook estava tendo um grande impacto sobre a nossa produtividade, e o conteúdo era praticamente o mesmo na maior parte do tempo", disse ao Terra Dan Peguine, 28 anos, um dos criadores do site. A ideia é simples: ele e o amigo Siavosh Arasteh, 25 anos, criaram uma planilha no Google Docs para que as pessoas registrassem diariamente a quantidade de vezes que entraram na rede social. "Isso é como terapia de grupo. Se você vê os outros indo bem, você também quer melhorar. Se você vê um amigo com problemas, você vai ajudá-lo", diz Dan. A meta d adupla é reduzir para duas as visitas diárias à rede de Zuckerberg. "Acreditamos que visitando o Facebook menos vezes de fato melhora a qualidade do tempo gasto com a rede", afirma.

Em um dia, 20 pessoas já haviam começado a participar do projeto. Mas será que realmente funciona ou o site, que tem também um grupo de discussão, é somente uma forma de se divertir? "O projeto não é apenas para a gente se divertir (mesmo que seja divertido). Nós acreditamos que este é verdadeiramente um problema global que vai continuar e ficar cada vez pior", afirma o empresário. "Talvez a nossa solução não vai ser aquela que 'cura' as pessoas, mas acreditamos que vamos começar a ver mais e mais ferramentas para que as pessoas realmente se desconectem e se tornem mais produtivas."

E a ideia é que o serviço cresça ainda mais. A dupla trabalha em um novo produto que já conta com a adesão de mais de 2 mil pessoas interessadas quando entrar no ar. Eles não adiantam o que será, mas estão empolgados com a quantidade de pessoas interessadas no que mais está por vir no FaceAnonymous. "Tivemos muitas idéias desde que começamos esse projeto sobre o que mais poderia ser construído. Estamos muito animado com ele. Estamos pensando em todos os tipos de direções, como um jogo, por exemplo. Estamos tentando encontrar a melhor maneira de resolver este problema de dependência de uma forma divertida", afirma.

O fórum de discussão para que os participam da "reabilitação" usa os comentários do próprio Facebook, e o site ainda permite que os viciados curtam a página. "Irônico, sabemos", avisam os criadores. Eles mantém ainda um blog onde contam as aventuras de um "viciado no Facebook". Quem precisar de recuperação, pode visitar faceanonymous.com e participar do experimento.

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade