publicidade
30 de abril de 2013 • 14h39 • atualizado às 14h50

Facebook não perdeu milhões de usuários, corrige empresa de análise

 Foto: Getty Images Foto: Getty Images
 

A SocialBakers, empresa de análise de dados de mídias sociais, corrigiu nesta terça-feira a informação publicada ontem pelo The Guardian de que o Facebook estaria perdendo milhões de usuários em grandes mercados como Estados Unidos e Reino Unido. Em post intitulado "Esclarecendo a notícia do The Guardian, de novo...", a companhia de estatísticas informa que os números são "estimativas grosseiras" voltadas a marqueteiros e não a jornalistas.

"Algumas vezes os jornalistas entendem errado as estatísticas. As estatísticas de Facebook encontradas em nossa página não são primeiramente voltadas a jornalistas", explica a empresa em seu blog. O texto diz que o jornal britânico já havia cometido o mesmo erro três meses atrás, e que o funcionamento dos números publicados pela SocialBakers foi, na ocasião, explicado à publicação. "Bem, o The Guardian não deu atenção à dica, e tirou uma conclusão ainda maior dessa vez", continua o post.

A companhia explica que suas estatísticas não podem ser usadas para estimar o tráfego do Facebook, e que são baseadas nos números que a rede social oferece em sua plataforma de anúncios. Além disso, a ferramenta, segundo a SocialBakers, tem um atraso de algumas semanas em computar os acessos. Os números mais confiáveis para fazer as afirmações que o jornal britânico fez seriam os de usuários ativos mensais - o que, ressalta, pode variar se usuários menos ativos demoram mais de 30 dias para retornar ao site, o que não significa que deixaram de ser usuários.

Terra