4 eventos ao vivo

FBI dá dicas para evitar ser extorquido com fotos íntimas

16 fev 2013
17h19
atualizado às 17h25
  • separator
  • comentários

O FBI postou em seu blog uma série de dicas sobre como não ser "sextorquido" na web - o termo é uma junção de "sexo" com "extorsão", e caracteriza a chantagem que usa fotos ou vídeos de nudez para intimidar as vítimas. No mês passado, por exemplo, um homem foi condenado a 35 anos de prisão por se passar por Justin Bieber para fazer adolescentes entregarem fotos nuas online.

Foto: Getty Images

Christopher Patrick Gunn, de 31 anos, participava de chats ao vivo e, quando convencia as jovens de que era o cantor pop canadense, oferecia ingressos gratuitos para shows em troca de fotos das meninas sem sutiã ou de vídeos feitos com a webcam. O americano do estado do Alabama também aplicava outro golpe, em que se passava por um menino novo no bairro, a partir de uma conta falsa no Facebook.

Foto: Sxc.hu / Reprodução

"O esquema básico de funcionamento da extorsão era frio e calculista: contate uma adolescente em uma rede social usando uma identidade falsa, ganhe a confiança, extraia algumas informações pessoais, e então ameace expor as intimidades dela se ela se recusar a atender às demandas de fotos e vídeos sexualmente explícitos", escreve o FBI no post.

 

Infográfico: Phishing: conheça o golpe e veja dicas para se proteger

A agência federal de investigação americana dá dicas de como tomar cuidado para não cair em golpes do gênero. "Não tenha tanta certeza de que o antivírus de seu computador é uma garantia contra intrusos", começa a lista do FBI. "Desligue seu computador quando não estiver usando", segue a agência.

Foto: Sxc.hu / Reprodução

"Cubra a sua webcam quando não estiver usando" é outra dica - as câmeras podem ser acessadas e ligadas remotamente, o que significa que alguém pode ver o quarto ou escritório do usuário e saber o que acontece sem seu conhecimento.

"Não abra arquivos anexados sem verificar, independentemente, de que foram enviados por alguém que você conhece", alerta o FBI. Além de verificar o nome do remetente, checar se o endereço de e-mail é o correto é um começo.

"É válido suspeitar das coisas. Se você recebe uma mensagem com um anexo da sua mãe às 3h, talvez a mensagem não seja realmente da sua mãe", ilustram os investigadores de cibercrimes americanos.

"Se seu computador for comprometido e você receber ameaças de extorsão, não tenha medo de conversar com seus pais ou ligar para a polícia", orienta o FBI.

 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade