10 eventos ao vivo

'FixMyStreet' convida o internauta a cuidar da sua cidade

29 jan 2011
12h29
atualizado em 1/2/2011 às 11h04
Emily Canto Nunes

Na quarta edição brasileira da Campus Party, maior evento de tecnologia, entretenimento e cultura digital do mundo, e que terminou no dia 23 de janeiro, um dos assuntos mais debatidos pelos grandes nomes da área foi o bom e o mau uso que se pode fazer da internet. Paco Ragageles, um dos criadores da Campus Party, Al Gore, ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Tim Berners-Lee, considerado pai da "WWW", Jon Maddog Hall, diretor da Linux Internacional, Steve Crocker, um dos pioneiros da Arpanet, e Steve Wozniak, co-fundador da Apple, todos, em maior ou menor grau, defenderam o bom uso da internet e a liberdade da rede. Neste caminho está o site lançado há duas semanas, o FixMyStreet Brasil, ou simplesmente "conserte a minha rua".

Os moradores de Nova Iguaçu (RJ) criaram uma boneca para protestar contra os buracos não arrumados, a Hilda Buracão
Os moradores de Nova Iguaçu (RJ) criaram uma boneca para protestar contra os buracos não arrumados, a Hilda Buracão
Foto: Reprodução

Mantido pela Flieger Software, uma multinacional com sede em Curitiba (PR) e na Alemanha, o site FixMyStreet foi baseado no projeto criado pelo MySociety's e na versão canadense desenvolvida por Chris Taggart, da OpenOttawa. E, como o próprio nome do site diz, seu objetivo é ajudar o internauta brasileiro a consertar os buracos de sua rua, bem como outros problemas de infraestrutura que uma cidade pode ter e que incomodam os cidadãos.

Segundo Érus Ferreira, gerente responsável pelo projeto, a ideia de trazer a iniciativa para o Brasil surgiu durante o desenvolvimento do mesmo site na Dinamarca. "Lembramos de alguns programas de televisão que possuem quadros de críticas ao governo e pensamos que podíamos incentivar esse lado crítico dos brasileiros", disse em entrevista ao Terra.

Na opinião de Érus, as cidades enfrentam problemas similares de infraestrutura, e é comum, não só em sua cidade, Curitiba, que a prefeitura cuide mais de algumas regiões do que de outras. "Precisamos melhor os bairros em que moramos ou frequentamos, mas também preparar as localidades brasileiras para grandes eventos que vêm por aí". Além da Copa das Confederações em 2013, o Brasil será palco da Copa do Mundo de 2014 e das Olimpíadas em 2016. "Todo mundo reclama, mas é difícil fazer algo pessoalmente", comentou Érus, que deixou claro que o objetivo do site é ajudar as pessoas a levar essas críticas adiante.

Por enquanto, de acordo com ele, não existe nenhum plano da empresa de arrecadar dinheiro com o site FixMyStreet. "Mais para a frente, talvez, façamos convênios e parcerias com as prefeituras das cidades, maiores interessadas no bom estado das cidades, e quem sabe com seguradoras e bancos", disse. Entusiasmado com o site, Érus conta que está nos planos da Flieger Software desenvolver outros 'projetos cidadãos'. Por enquanto, a empresa trabalha para chegar às mil reclamações, pois acredita que assim terá força suficiente para cobrar os reparos e as melhorias.

Como funciona o FixMyStreet
O layout simples sugere um funcionamento igualmente fácil do site. Simpático, o FixMyStreet é também didático, e já de cara ensina ao internauta que para reportar um problema basta digitar um CEP ou então o nome da rua, seguido da cidade. Localizada a rua, abre-se um mapa do Google Maps e aí é só arrastar o marcador para o local exato do problema a ser relatado.

Uma nova página abrirá pedindo que o internauta preencha um rápido formulário. Assunto do reporte, foto do local, categoria - há uma lista -, detalhes do problema, nome, e-mail e telefone. Na sua página principal, o site se compromete a não comercializar os dados dos usuários, apenas repassá-los para aqueles que se responsabilizarem pelos consertos.

A ideia do FixMyStreet não é ser apenas um depósito de problemas, pelo contrário. Cada localidade tem um conselheiro, a pessoa responsável por fazer contato com os órgãos responsáveis pela infraestrutura da cidade. Além disso, a própria Flieger Software vem trabalhando para estabelecer os primeiros contatos com as prefeituras. A ideia é criar uma rede de pessoas preocupadas com a sua cidade. Tanto que cada usuário pode, além de reportar problemas da sua região, se inscrever para receber informações sobre outras reclamações e suas posteriores atualizações por e-mail ou, ainda, a respeito da cidade como um todo, através de RSS.

Com apenas duas semanas de existência, o site possui pouco mais de 350 reportes feitos, a maioria graças ao Nordeste, mais especificamente a cidade de Fortaleza. Segundo contou Érus, há algum tempo um grupo de blogueiros da cidade resolveu marcar no Google Maps os buracos existentes. Com o lançamento do FixMyStreet, a equipe do site entrou em contato com os responsáveis por essa ação, que prontamente cadastraram os problemas reunidos na página de Fortaleza do site, esperando serem finalmente atendidos. Um pouco tímido ainda, o FixMyStreet apresentava dois reportes resolvidos. "Em duas semanas, mal conseguimos divulgar o site. Com o tempo, esperamos que esse número aumente bastante", afirmou Érus.

E como todo bom site que se preze, o FixMyStrett está presente nas redes sociais: além do Twitter (@fixmystreetbr) e de um blog, o site oferece as opções de curtir e de compartilhar um problemas através do Twitter e do Facebook. Adiantada, a equipe da Flieger já disponibilizou um aplicativo para Android: "queremos que as pessoas vejam um problema, andando na rua, e já tirem uma foto para subir no site", explicou Érus.

Para o futuro, há planos de fazer uma integração com o Google Street View, de desenvolver um aplicativo para o iPhone, e criar cada vez mais novas páginas de cidades, para que todos tenham a oportunidade de reclamar e de, espera-se, ver seu problema solucionado.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade