Internet

publicidade
04 de outubro de 2012 • 08h46 • atualizado às 08h47

Fotos de mulheres no metrô de São Paulo geram revolta no Facebook

'Quem aí curte uma ruivinha?' é uma das mensagens postadas no controverso perfil no Facebook
Foto: Facebook.com / Divulgação
 

Um perfil com imagens de mulheres flagradas nas estações da Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) levanta queixas indignadas de internautas. O perfil foi criado para dar visibilidade às "beldades de vagão" - na descrição do criador. Mas reúne imagens de decotes e foca partes do corpo das passageiras.

Elas aparecem caminhando por corredores, lendo livros, aguardando a parada ou esperando na plataforma a chegada do trem. Em uma delas, na Estação Paulista (Linha 4-Amarela), a descrição apresenta a moça de shorts jeans curto, de costas: "Quem aí curte uma ruivinha?"

A historiadora Vanessa Gravino, de 34 anos, revoltou-se e pediu ao Facebook que tirasse a página do ar. "É grosseiro, machista e inaceitável." O autor, que não quis se identificar, defende-se. "Hoje, a mulher é objeto, como o homem também é."

O Metrô e o Facebook disseram que não se manifestariam.

Polêmica internacional
No mês passado, um mural com temática similar causou polêmica no site Reddit. Usuários eram convidados a colocar fotos de mulheres que flagravam com câmeras onde quer que estivessem - nas ruas, em escolas e filas de restaurantes. As imagens se concentravam no busto e outras partes do corpo das 'vítimas'. Apesar de haver restrições contra fotografias de menores de idade, algumas imagens pareciam ter sido feitas por um professor do ensino médio, que fotografava suas alunas.

Agência Estado