Golpistas usam mulheres bonitas para fazer homens tirar roupa na web

atualizado às 16h37
  • comentários
David Reid
Da BBC Brasil

Homens que usam sites de relacionamento para conhecer mulheres estão sendo alvos de um tipo de golpe que pode lhes custar o equivalente a milhares de reais.

As vítimas são procuradas na internet por mulheres jovens e atraentes, que pedem a eles que tirem suas roupas diante da câmera do computador. As imagens são gravadas pelos golpistas, que chantageiam suas vítimas, prometendo publicar o vídeo na internet junto a acusações de pedofilia.

A polícia na França afirma receber denúncias deste tipo todos os dias, mas as autoridades acreditam que a maior parte dos casos nunca é denunciada.

YouTube
Uma vítima de 28 anos, que não quis se identificar, aceitou falar à BBC sobre o golpe que sofreu. O caso começou quando ele foi procurado por uma mulher em um site de relacionamento.

"Ela me mandou uma mensagem e eu fiquei feliz, porque normalmente as mulheres nunca dão o primeiro passo", disse ele. "Ela disse que era francesa, morava em Lyon, mas que estava de férias na Costa do Marfim. Nós conversamos um pouco pelo MSN e pude ver um vídeo dela. Ela era uma garota muito bonita, com aparência bem francesa."

"Ela estava vestida, inicialmente, e me perguntou se eu gostaria de ir adiante. Eu perguntei o que isso significava exatamente, e ela disse que queria ver o meu corpo... tudo." Ele conta que começou a ver a mulher tirar a roupa, achando que se tratava de uma transmissão ao vivo, mas na verdade a imagem era um vídeo gravado previamente. A vítima resolveu tirar a sua roupa também.

"Depois de cinco minutos ela me mandou uma mensagem: ''Veja só este vídeo que fiz de você. Vou publicá-lo no YouTube a não ser que você me mande dinheiro''. Quando vi o vídeo era possível ver o meu rosto... dava para ver tudo."

O vídeo enviado à vítima havia sido publicado em uma página secreta. No site, havia diversos vídeos de outras vítimas que também caíram no golpe. O chantagista pedia o envio de 500 euros (cerca de R$ 1,3 mil) a Abidjan, capital da Costa do Marfim. O vídeo trazia uma legenda com o nome da vítima e acusações de que ele estava tirando a roupa diante de uma menina menor de idade.

Reputação
A polícia francesa recebeu recentemente uma onda de denúncias contra este tipo de golpe. "Infelizmente nem todos que são vítimas deste crime estão procurando a polícia porque as tentativas de chantagem ferem demais a intimidade", diz Vincent Lemoine, policial especializado em crimes pela internet.

Uma empresa francesa especializada em administrar a reputação online de pessoas disse que também tem recebido pedidos de ajuda de diversos clientes em relação a esse golpe. "A maioria das pessoas que nos liga está em pânico, e eles não têm ideia sobre o que fazer. Eles temem que isso vá arruinar completamente as suas vidas", diz Alberic Guigou, da empresa Reputation Squad.

"Eles nos procuram desesperados e sempre inventam histórias. Eles nunca dizem: ''Eu conheci uma pessoa na internet e tirei a roupa para ela''. Mas em 95% dos casos se trata de chantagem via webcam."

Quando as vítimas se recusam a pagar, os golpistas se fazem passar por agentes da polícia da Costa do Marfim que investigam crimes de pedofilia. "Os chantagistas também colocam o vídeo em um site falso que diz ser da Interpol, da polícia local ou da polícia francesa", afirma Lemoine.

"E ao mesmo tempo, eles mandam e-mails com documentos falsos que indicam que a pessoa cometeu crimes de pedofilia ou pornografia, e que para encerrar o caso elas precisam pagar uma multa."

Desespero
Uma mulher - que também não quis ter seu nome publicado - disse à BBC que seu ex-marido chegou a pagar 3,5 mil euros (mais de R$ 9 mil) a chantagistas em junho deste ano. Desesperado, ele se suicidou uma semana depois da chantagem.

A repórter Laure Belot, do jornal francês Le Monde , conversou com pessoas que disseram que nunca se imaginavam sendo vítimas de um golpe destes. "Nós podemos dizer ''que idiota'', por ele tirar sua roupa em frente à webcam, mas nossa sociedade é uma sociedade de solidão, onde as pessoas ficam sozinhas em seus quartos com um computador durante toda a noite", diz a jornalista.

"Para uma pessoa que já está sozinha, é possível imaginar que isso é altamente destrutivo. Se você tem pessoas ao seu redor que podem ajudar é um pouco melhor. Mas muitas destas pessoas são solitárias, e nesse caso isso pode ser dramático. Se você é muito jovem, isso pode ser arrasador."

O especialista em reputações online afirma que as pessoas tendem a exagerar o impacto que um episódio como esses pode ter nas suas vidas. "As pessoas têm a sensação de que quando algo é colocado na internet isso vai ficar lá para sempre. Mas felizmente este não é o caso", diz ele. "E há muitos e muitos casos em que você pode intervir e retirar algo da internet, sobretudo quando envolve pornografia, como no caso do golpe da webcam."

O YouTube, o site mais popular de vídeos da internet, não admite material com conteúdo sexual explícito e remove vídeos desta natureza. A polícia francesa recomenda que as pessoas não cumpram as exigências feitas pelos chantagistas. O homem de 28 anos com quem a BBC conversou não pagou o dinheiro pedido pelos golpistas.

No final, eles perderam interesse na vítima e não fizeram mais contato. Outro homem que pagou a quantia exigida se viu novamente assediado pelos criminosos, que pediram mais dinheiro. Eles pedem que vítimas de abusos online avisem a polícia. A acusação pode ser feita até mesmo pela internet. As autoridades estão se esforçando para lidar com estes casos, mas a verdade é que existe pouca cooperação entre as polícias de diversos países do mundo, dificultando a ação contra crimes deste tipo.

Os criminosos sabem se aproveitar bem da falta de coordenação mundial na luta contra golpes pela internet.

BBCBrasil.com BBC BRASIL.com - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC BRASIL.com.

compartilhe

publicidade
publicidade