publicidade
08 de agosto de 2012 • 16h29 • atualizado às 16h57

Google inclui assistente de voz no iPhone para concorrer com Siri

Novo aplicativo do Google recita respostas a resultados de busca em uma voz que soa humana
Foto: Reprodução
 

O Google apresentou nesta quarta-feira uma reformulação na tecnologia de busca baseada em voz para o iPhone, da Apple, semelhante ao recurso disponível na mais recente versão do Android, a Jelly Bean.

A nova versão do aplicativo de busca do Google para o iPhone e o iPad, que deve ser disponibilizada em alguns dias, permitirá que usuários encontrem informações sobre assuntos tão variados quanto o clima e sessões de cinema por meio de comandos de voz, replicando algumas das capacidades oferecidas pela tecnologia Siri, desenvolvida pela própria Apple.

O novo aplicativo do Google recita respostas a resultados de busca em uma voz que soa humana, semelhante ao Siri, que alguns analistas do setor de tecnologia acreditam poder reduzir a dependência de usuários do iPhone por serviços de busca oferecidos pelo Google.

A notícia surge enquanto a relação entre as duas companhias torna-se cada vez mais competitiva. Na segunda-feira, a Apple disse que não disponibilizará o aplicativo YouTube, desenvolvido pelo Google, como um dos programas pré-instalados nas versões futuras do iPhone.

O Google, que apresentou uma versão do aplicativo de busca baseado em voz para celulares que operam com base em seu sistema operacional Android no início do ano, demonstrou a versão para aparelhos da Apple num evento para a imprensa em seus escritórios em San Francisco nesta quarta-feira.

A companhia também anunciou uma versão teste de um novo serviço que integrará os e-mails pessoais de seus usuários às buscas realizadas no site do Google. O serviço, que será oferecido inicialmente a 1 milhão de usuários, segundo o Google, tem o objetivo de facilitar o acesso a informações como horários de voos ou pedidos de compras.

Uma ferramenta de busca verdadeiramente universal "abrangerá todas as informações já transmitidas à web pela humanidade e informações que pertencem a você", disse o vice-presidente sênior do Google Search, Amit Singhal.

O primeiro "teste de campo" funcionará com o Gmail, do Google, mas Singhal disse que a companhia está aberta a oportunidades de trabalhar com outros servidores de e-mail.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.