0

Google lança Music Beta, o serviço grátis de música online

10 mai 2011
13h30
atualizado às 14h25
  • separator

O Google apresentou nesta terça-feira o primeiro serviço de música online da empresa, o Music Beta, no Google I/O, evento para desenvolvedores em São Francisco, na Califórnia. O serviço vai armazenar as músicas "na nuvem", de modo que elas não ocupem espaço físico da memória do tablet, smartphone ou qualquer outro tipo de computador.

O serviço foi anunciado nesta terça-feira em São Francisco, na Califórnia
O serviço foi anunciado nesta terça-feira em São Francisco, na Califórnia
Foto: Music Beta.com / Reprodução

Na versão beta, o serviço é grátis e permite o usuário adicionar até 20 mil músicas ao perfil do usuário. Segundo o porta-voz da empresa responsável pela apresenrtação, o diferencial da ferramenta é que, como as músicas são armazenadas "na nuvem", os usuários "não precisam se preocupar onde elas estão e somente se divertem".

A organização das músicas na ferramenta se dá de forma similar ao Windows Media Player e o iTunes, da Apple, com listas de reprodução em uma das laterais da tela e artistas elencados pelas capas dos álbuns. O Google também cria listas de reprodução automáticas para o usuário baseadas em gostos oprévios dele. A ferramente se chama Instant Mix.

O serviço poderá ser acessado pela ferramenta Music Manager - disponível para Windows da Microsoft e iOS da Apple - e o usuário poderá requisitar um convite no site music.google.com/about.

O aluguel de filmes a US$ 1,99
O Google anunciou no início da tarde, horário de Brasília, o lançamento de um serviço de filmes online durante o evento para desenvolvedores Google I/O, em São Francisco. Os títulos, todos a US$ 1,99, serão transmitidos por stream direto da nuvem para o dispositivo Android do usuário.

Assim que contratado, o usuário terá 24 horas para ver o filme. As produções aparecem elencadas em uma lista com os cartazes dos longas, que são em HD, na tela inicial da ferramenta. Entre os títulos, estão O Disurso do Rei e Burlesque. A princípio, o serviço estará disponível somente para usuários dos EUA.

Veja também:

Como a Tesla fez de Musk a 2ª pessoa mais rica do mundo
Fonte: Terra
publicidade