Internet

publicidade
10 de maio de 2012 • 17h02 • atualizado às 18h00

Microsoft integra busca do Bing com amigos do Facebook

Coluna de amigos usuários do Facebook dá a opção de pedir conselhos sobre a pesquisa
Foto: Reprodução
 

A Microsoft revelou nesta quinta-feira o novo design de sua ferramenta de busca na Internet, o Bing. Introduzindo elementos do Facebook e de outras redes sociais, a empresa tenta disputar fortemente participação de mercado com o líder Google.

A Microsoft já acumulou perdas de mais de US$ 6 bilhões em sua unidade online desde o lançamento do Bing, há três anos. Mas ainda tenta deixar sua marca sobre o domínio do Google no lucrativo mercado de links patrocinados.

Em seu mais recente esforço para aumentar o uso do Bing, a Microsoft está introduzindo um novo design de tela de três colunas. Além de resultados mais populares para o termos pesquisado, exibidos em azul à esquerda da tela, o Bing está lançando uma coluna de textos instantâneos, que exibe informações extras e links com maiores probabilidade de serem úteis, como mapas e comentários.

À direita, possui uma coluna de amigos usuários do Facebook, dando-lhes a opção de pedir conselhos sobre a pesquisa. Os usuários também podem acessar seus contatos no LinkedIn, Twitter e em outras redes na tela do Bing.

Antes de lançar o Bing em junho de 2009, a ferramenta de busca do Windows da Microsoft tinha 8 por cento de participação no mercado de Internet dos Estados Unidos, contra 20 por cento do Yahoo e 65 por cento do Google.

Quase três anos depois, o Bing tem quase o dobro, com 15 por cento, mas o crescimento se deu basicamente às custas do encolhimento do Yahoo, que viu sua fatia cair a 14 por cento. O Google tem cerca de 66 por cento do mercado.

A Microsoft selou acordo com o Yahoo em 2010 pelo qual o buscador do Yahoo utiliza, na verdade, a plataforma tecnológica do Bing, com a Microsoft remunerando o Yahoo com um percentual da receita com o buscador.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.