2 eventos ao vivo

Microsoft se desculpa por tentar lucrar com a morte de Amy

26 jul 2011
14h42
atualizado às 14h55

Neste final de semana, logo após o anúncio da morte da cantora britânica Amy Winehouse, aos 27, a Microsoft pediu aos seus seguidores do Twitter para comprar o álbum Back to Black pelo site do Zune, uma espécie de iTunes para os players de música da companhia. Na segunda-feira, a equipe de relações públicas da Microsoft no Reino Unido pediu desculpas pelo tweet por meio da conta @tweetbox360. As informações são do Business Insider.

Amy Winehouse morreu no último sábado, 23, aos 27 anos em sua casa na Inglaterra
Amy Winehouse morreu no último sábado, 23, aos 27 anos em sua casa na Inglaterra
Foto: Getty Images

"Desculpas para todo mundo se nosso tweet anterior com o download de Amy Winehouse pareceu motivado puramente pelo lado comercial. Longe disso, asseguro", postou os relações públicas da Microsoft em inglês no Twitter. Enquanto isso, o álbum de Amy lidera a lista dos mais vendidos do iTunes, serviço de compra de músicas da Apple.

Essa não é a primeira gafe da Microsoft em episódios delicados. Depois do tsunami seguido de um terremoto que devastou parte do Japão em março, a empresa tentou promover o Bing no Twitter usando a tragédia como motivo. O tweet convidava os seguidores a dar retweet (RT) na conta do buscador no Twitter, @bing, para que a Microsoft doasse US$ 1 para as vítimas do tremor. Mais tarde, a empresa pediu desculpas pela iniciativa e doou mais de US$ 2 milhões sem receber nada em troca.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade