publicidade
11 de setembro de 2012 • 20h18 • atualizado em 11 de Setembro de 2012 às 21h00

"Nosso maior erro foi apostar em HTML5", diz Zuckerberg

Mark Zuckerberg dá primeira entrevista após a abertura de capital do Facebook em evento nos Estados Unidos
Foto: Reuters
 

O Facebook foi uma das primeiras grandes empresas do mundo a adotar a linguagem HTML5 como base, não apenas para a navegação na rede social através de dispositivos móveis como também em seus aplicativos para os sistemas operacionais iOS e Android. Esse foi o principal erro da companhia nos últimos anos, segundo afirmou o CEO, Mark Zuckerberg, em entrevista concedida nesta terça-feira.

"Nosso maior erro foi investir em HTML 5 ao invés de nos concentrarmos na linguagem nativa. Há apenas dois anos decidimos nos focar em apps nativos. Foi muito doloroso: talvez o maior erro estratégico do Facebook. Apostamos muito em HTML 5 - e não deu certo. Ainda não estava pronto", afirmou Zuckerberg, admitindo que "perdeu dois anos" em um sistema menos rápido e estável que outros disponíveis. Sua explicação foi recebida com aplausos da plateia no evento promovido pelo site TechCrunch em San Francisco.

A justificativa para apostar na linguagem em desenvolvimento desde 2003 foi que essa seria uma maneira fácil de desenvolver programas para múltiplas plataformas e tamanhos de tela ao mesmo tempo, e que a experiência garantida ao usuário seria semelhante àquela dos aplicativos nativos. O HTML 5 é a nova versão da linguagem de programação usada hoje para desenvolver sites - e promete revolucionar a forma como os usuários navegam na web. A versão do Facebook para desktop ainda será programada nessa linguagem.

Aplicativos
Depois de admitir o erro estratégico, Zuckerberg afirmou que o foco da empresa agora são os dispositivos móveis. Os aplicativos da rede social passarão a utilizar a linguagem nativa de softwares - como o iOS, da Apple, e o Android, do Google - em vez de simplesmente adaptar aos smartphones os serviços oferecidos nos navegadores.

"Pelos próximos três a cinco anos, a pergunta que todos vão fazer será o quão bem estaremos nos dispositivos móveis", previu o fundador do Facebook. Assim, ele deixa claro que o foco - e principal fonte de receita - da rede social em um futuro próximo serão os smartphones e tablets. Para completar sua afirmação, Zuckerberg mencionou que os usuários de redes sociais são mais ativos e, assim, mais rentáveis que os adeptos do desktop.

Reiterando a desistência da companhia em trabalhar com a linguagem HTML5 nos smartphones, o CEO garantiu que está sendo criado um software do Facebook que todos os sistemas operacionais móveis possam usar - ao invés de ter de se adaptar a cada um. "Somos agora uma empresa móvel. Tudo o que fazemos é para os dispositivos móveis", garantiu Zuckerberg.

Terra