2 eventos ao vivo

Novo Megaupload é fechado antes de ser lançado

7 nov 2012
08h05
atualizado às 08h13

Os planos de Kim Dotcom para ressuscitar o Megaupload com uma nova marca e modelo de negócios correm o risco de terminar antes mesmo do lançamento do serviço. Chamado Me.ga, o primeiro obstáculo do site é o domínio, diz o site CNet.

Planos de Dotcom para lançamento do novo Megaupload enfrentam novo obstáculo
Planos de Dotcom para lançamento do novo Megaupload enfrentam novo obstáculo
Foto: AFP

A extensão ".ga", escolhida por Dotcom como forma de proteger o site do "assédio dos Estados Unidos" numa manobra jurisdicional, foi negada pelo governo do Gabão.

O ministro das comunicações do país, Blaise Louembe, declarou a suspensão do endereço e declarou que a nação "não pode servir de plataforma para que se cometam atos de violação de copyrights, nem ser usado por pessoas inescrupulosas".

Apesar do percalço, disse Ira Rothken, advogado americano que auxilia na defesa do Megaupload, o serviço segue no caminho do lançamento.

"O novo site nem está funcional ainda. Megaupload e Kim são inocentes. Isso parece como uma falta de neutralidade do Gabão... Simplesmente vamos usar outro domínio", esclareceu Rothken ao CNet.

O novo Megaupload foi prometido por Dotcom para janeiro de 2013. A ideia é lançar um serviço mais forte e dentro da lei, sem a possibilidade de ser "incomodado" pelo governo novamente.

"O novo Mega evita qualquer relação com os Estados Unidos. Servidores americanos, domínios americanos, provedores de rede americanos. E também muda o modo de operação para evitar outra derrubada", disse o criador do site.

Pelo Twitter, Dotcom criticou a decisão do ministro.

Entenda o caso
As autoridades dos EUA, incluindo o FBI (polícia federal americana) tiraram o Megaupload do ar e outros 18 sites afiliados no dia 19 de janeiro deste ano por considerar que o site faz parte de "uma organização delitiva responsável por uma enorme rede de pirataria virtual mundial" que causou mais de US$ 500 milhões em perdas ao transgredir os direitos de propriedade intelectual de companhias. As autoridades norte-americanas consideram que por meio do Megaupload, que conta com 150 milhões de usuários registrados, e de outras páginas associadas ingressaram cerca de US$ 175 milhões.

Megaupload Ltd., e outra empresa vinculada ao caso, a Vestor Ltd, foram indiciadas pela câmara de acusações do estado da Virgínia (leste) por violação aos direitos autorais e também por tentativas de extorsão e lavagem de dinheiro, infrações penalizadas com 20 anos de prisão. Embora tenham participado da operação, as autoridades da Nova Zelândia não devem apresentar acusações formais contra o Megaupload, apesar de considerar que a empresa também infringiu as leis sobre propriedade intelectual deste país.

Em resposta ao fechamento do Megaupload, o grupo de hackers Anonymous bloqueou temporariamente o site do Departamento de Justiça e o da produtora Universal Music, entre outros na noite de 19 de janeiro. De acordo com os hackers, foi o maior ataque já promovido pelo grupo, com mais de 5 mil pessoas ajudando.

Megaupload em números

Fonte: Terra
publicidade