2 eventos ao vivo

Novo Megaupload será hospedado na Nova Zelândia, diz criador

12 nov 2012
13h45
atualizado às 13h50

O criador do Megaupload, Kim Dotcom, anunciou nesta segunda-feira pelo Twitter o relançamento de sua nova plataforma de compartilhamento de arquivos. "Nova Zelândia será a casa do nosso novo website: mega.co.nz - Funcionando dentro da legalidade e protegido pela lei", escreveu Dotcom. Ele havia anunciado o novo site em 1º de novembro, mas o Gabão - país escolhido para hospedar o site - negou o registro e o site saiu do ar menos de uma semana depois.

Fundador do portal Megaupload está em liberdade condicional à espera de seu processo de extradição para os Estados Unidos
Fundador do portal Megaupload está em liberdade condicional à espera de seu processo de extradição para os Estados Unidos
Foto: AFP

A extensão ".ga", escolhida por Dotcom como forma de proteger o site do "assédio dos Estados Unidos" numa manobra jurisdicional, foi negada pelo governo do Gabão. O site teria o endereço Me.ga. O ministro das comunicações do país, Blaise Louembe, declarou a suspensão do endereço e declarou que a nação "não pode servir de plataforma para que se cometam atos de violação de copyrights, nem ser usado por pessoas inescrupulosas".

Dotcom está em liberdade condicional na Nova Zelândia, a espera do início do processo de extradição aso Estados Unidos, previsto para março. O novo Megaupload foi prometido por Dotcom para janeiro de 2013. A ideia é lançar um serviço mais forte e dentro da lei, sem a possibilidade de ser "incomodado" pelo governo novamente.

"O novo Mega evita qualquer relação com os Estados Unidos. Servidores americanos, domínios americanos, provedores de rede americanos. E também muda o modo de operação para evitar outra derrubada", disse o criador do site.

Autoridades dos Estados Unidos, incluindo o FBI (polícia federal americana), tiraram o Megaupload e outros 18 sites afiliados do ar em janeiro por considerar que o site fazia parte de "uma organização responsável por uma enorme rede de pirataria virtual mundial".

O Megaupload teria causado mais de US$ 500 milhões em perdas ao transgredir os direitos de propriedade intelectual de diversas companhias. As autoridades americanas consideram que por meio do site, que contava com 150 milhões de usuários registrados, e de outras páginas associadas, ingressaram cerca de US$ 175 milhões.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade