2 eventos ao vivo

Para diretor da comScore, Orkut e Facebook podem conviver

28 jan 2012
10h38
  • separator
Emily Canto Nunes

O ano de 2012 começou movimentado para o Orkut, rede social queridinha dos brasileiros, que são quase 50% dos usuários inscritos. Na mesma semana em que anunciou um tardio aplicativo oficial para iPhone e iPod Touch, veio a notícia de que o Facebook passou de vez a rede social no Brasil. Poucos dias antes do aniversário de oito anos do Orkut, no dia 24, a comScore - líder de pesquisa de mercado -, e que já havia sinalizado para uma possível liderança da rede social de Mark Zuckerberg, confirmou: de acordo com dados de dezembro, o Facebook é líder no Brasil. Para seu diretor-geral, no entanto, essa ultrapassagem o fim do Orkut, pelo contrário, na opinião de Alex Banks, Facebook e Orkut têm lugar no coração do brasileiro.

Orkut começou o ano perdendo a liderança na preferência do brasileiro para o Facebook
Orkut começou o ano perdendo a liderança na preferência do brasileiro para o Facebook
Foto: Reprodução

Para muitos, o fim da liderança conquistada há alguns anos é um sinal do fim dos tempos de Orkut. Para o diretor-geral da comScore, ainda é cedo para dizer que o Orkut vai acabar no Brasil e menos ainda no mundo. Em entrevista ao Terra, Alex Banks conta que pensa diferente. Para Banks, o Orkut ainda pode ser a rede social em que os brasileiros interagem com os brasileiros, enquanto o Facebook pode ser a rede social em que o brasileiro se comunica com o resto do mundo. "Eu não sei dos planos do Google para o Orkut, mas essa pode ser uma possibilidade. Temos que lembrar que o Orkut é o Google. E se tem uma empresa capaz de manter um site, essa empresa é o Google", afirmou o executivo.

Os dados, referentes a dezembro e divulgados pela comScore, mostram que o Facebook teve no mês passado 36,1 milhões de visitantes únicos, um impressionante aumento de 192% nos últimos 12 meses. Já o Orkut fechou dezembro com 34,4 milhões, com crescimento de apenas 5% em um ano. Para Banks, mesmo esses 5% de crescimento ainda são um fato notável, tendo em vista o tempo de Brasil que o Orkut tem - a rede social é inclusive controlada pelo Google Brasil. Outros números, porém, fornecidos com exclusividade ao Terra, apontam para essa coexistência das redes sociais em que Alex Banks acredita.

Em junho de 2011, de acordo com a comScore, dos 35,7 milhões dos visitantes únicos do Orkut, 21,1 milhões também acessavam o Facebook, o que corresponde a 59%. Já em dezembro, houve um crescimento de 80%: dos 34,4 milhões dos visitantes únicos do Orkut, 27,4 milhões também entravam no Facebook. O contrário também foi analisado: em junho de 2011, dos 24,4 milhões de visitantes únicos do Facebook, 21,1 milhões acessavam o Orkut também, o que representa 86,4% do montante. Em dezembro de 2011, eram 76% dos 36,1 milhões de usuários únicos do Facebook - ou 27,4 milhões - acessavam o Orkut. Banks concorda que essa diminuição de 10% em seis meses das pessoas que acessavam o Facebook e o Orkut é significativa, mas ainda não se pode falar em migração.

Sobre uma possível diferenciação das redes por classe social, Alex Banks não acredita que isso ainda exista. Ele disse que a análise da comScore do conteúdo de interesse desses usuários únicos demonstra um maior poder aquisitivo dos usuários do Facebook, mas que não é uma distinção que se sustente em nenhuma das duas redes. Banks alertou, entretanto, que sempre haverá anunciantes mais interessados em determinada classe social, em determinado grupo ou segmento, mas que isso não necessariamente teria como consequência uma fragmentação das redes sociais.

Alex Banks reitera a possibilidade de Orkut e Facebook se diferenciarem um pouco e coexistirem, mas apesar de confiar na capacidade do Google de manter a rede social queridinha dos brasileiros, a empresa tem pela frente outro obstáculo, o Google+. "Esse vai ser um cenário interessante para observamos ao longo do ano, como o Google lida com esses dois produtos" e que ainda tem que investir para fazer concorrência ao Facebook no Brasil.

Vale lembrar que em setembro, o Ibope já tinha dito que o Orkut havia perdido a preferência, mas declarações de próprio Ibope, questionamentos a respeito de sua metodologia e pesquisa dizendo o contrário abafaram um pouco a história. Enquanto o Ibope não se manifesta sobre suas pesquisas, o Google Brasil apenas se limitou a dizer que "nosso balanço é de que o Orkut continua sendo relevante para milhões de brasileiros. Além disso, o Google continua investindo no produto".

Metodologia
A comScore mede os visitantes únicos de um site e não quantos estão cadastrados nas redes sociais. Além disso, a ferramenta mede quantos visitantes com seis ou mais anos de idade acessam o site de um computador em casa ou no trabalho, ou seja, desconsidera dispositivos móveis como celulares e tablets e, principalmente, lan houses, estabelecimentos ainda numerosos no Brasil. Sobre as lan houses, o diretor-geral da ComScore disse que ainda neste ano a empresa pretende implantar uma ferramenta de medição e que isso pode levar o Orkut de volta à liderança no País que tão bem o acolheu. Segundo Banks, a pesquisa aponta que existem hoje 52 milhões de visitantes únicos acessando o computador em casa e trabalho, mas que há potencial para ter mais de 84 milhões de usuários únicos, logo, está faltando conhecer melhor o acesso de mais de 30 milhões.

Veja também:

Veja como funciona a Bixby, assistente de voz da Samsung
Fonte: Terra
publicidade