publicidade
18 de agosto de 2011 • 19h31

Pesquisa: hackers se destacam em ações contra a corrupção

Palestra "O hacker é o novo revolucionário?" discute o papel dos hackers no contexto das revoluções e movimentos populares
Foto: Fernando Borges / Terra
 
Simone Sartori
Direto de São Paulo

Um estudo inédito divulgado pelas empresas Multifocus/NetQuest, no início da noite desta quinta-feira (18), durante o festival youPIX, em São Paulo, revelou que 30% dos entrevistados acham que "os últimos acontecimentos" colocam os hackers como agentes principais de protestos contra governos corruptos.

A pesquisa aponta ainda que 24% consideram que invadir e roubar informações é atitude justificável no combate à corrupção e outros 23% acreditam que o trabalho dos hackers de hoje é "democratizar" a informação e "revolucionar" o controle que a imprensa tem sobre aquilo que deve ou não ser divulgado.

Foram entrevistadas 1.273 pessoas, sendo 53%, mulheres. Segundo as empresas de pesquisa, 50% dos pesquisados têm idades entre 21 e 30 anos, 48% têm ensino superior completo e 35% têm renda entre 5 e 10 salários minímos. Os números foram apresentados durante o debate "O hacker é o novo revolucionário?", que discute o papel dos hackers no contexto das revoluções e movimentos populares.

O festival youPIX, que se proclama o maior festival de cultura de internet do País, termina nesta sexta-feira (19), no Porão das Artes, no Parque Ibirapuera, zona sul de São Paulo. Mais informações pelo endereço: www.youpix.com.br/.

Terra