1 evento ao vivo

Pesquisa inédita traça perfil da web governamental do Brasil

17 ago 2010
15h49
atualizado às 15h53
Thaís Sabino
Direto de São Paulo

O Censo da Web, divulgado na manhã desta terça-feira em São Paulo pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) e pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR, faz a primeira "fotografia" de uma série histórica sobre o cenário virtual no domínio gov.br. no País. O Brasil é pioneiro no tipo do estudo.

A iniciativa, de acordo com o Secretário Executivo do CGI.br, Hartmut Glaser, tem o objetivo de melhorar e padronizar a internet. "Com este estudo, queremos uma internet acessível para todos", afirmou Glaser durante a apresentação dos números.

No Brasil, existem 11.856 sites, com ao menos uma página HTML válida, que usam o domínio governamental. As regiões Sul e Sudeste representam quase 60% deste total. Este número, porém, representa apenas cerca de 1% do total de domínios na internet brasileira. Falando do total de domínios, o País está em sétimo lugar, com 2,174 milhões (dados de julho), e seis vezes atrás da Alemanha que lidera o ranking mundial, com 13,757 milhões.

Formado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil, Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR, escritório W3CBrasil e o Centro de Estudos e Pesquisas em Tecnologias de Redes e Operações (Ceptro.br), o Censo Web tem a intenção de promover o acesso sem barreiras à internet, usando qualquer dispositivo, falando qualquer idioma e de qualquer região geográfica. Além disso, incentivar que as páginas usem ferramentas compatíveis com todos os navegadores. No Brasil, apenas 3% das páginas trabalham com línguas estrangeiras; a maioria, 86%, usa o inglês além do português.

De acordo com o gerente do escritório W3C Brasil, Vagner Diniz, o uso do padrão HTMl do W3C garante acessibilidade a todos os navegadores, sistemas e configurações, ganho de desempenho, economia de banda e acesso de pessoas com deficiência. Atualmente, cerca de 30 milhões de brasileiros têm alguma deficiência temporária ou permanente, segundo ele. Porém, apenas 5% dos sites gov.br apresentaram características totalmente compatíveis ao padrão e 93% mostraram divergências às determinações.

O Censo Web é de caráter indicativo, segundo Glaser, "qualquer conclusão seria precoce, todo mundo sabe que para uma linha é preciso dois pontos, hoje estamos apresentando o primeiro ponto, a partir do segundo saberemos se é uma reta ou uma curva". As conclusões devem surgir a partir dos próximos estudos, segundo ele.

A ideia é que seja realizado um censo anual e que o estudo se estenda aos outros domínios. "Com certeza vamos fazer esta investigação em outros domínios pequenos, o .org.br provavelmente será o próximo e o .com.br deve ser último, por ser o maior", afirmou Diniz. O Comitê pretende levar a iniciativa pioneira a outros países para que, no futuro, possa se estabelecer uma comparação mundial.

Fonte: Especial para Terra
publicidade