1 evento ao vivo

Rede social de compra e venda de imóveis cria debate entre corretores

3 ago 2011
02h38

Dois segmentos em expansão de mundos distintos atingiram uma união esperada: já existe uma rede social do setor de compra e venda imobiliária. A proposta do site ProprietárioDireto é colocar pessoas interessadas em negociar imóveis, bem como outros profissionais relacionados ao setor, em contato direto. A iniciativa, entretanto, já gera polêmica entre especialistas por eliminar a figura do corretor como intermediário da negociação.

Já há seis meses no ar, o endereço eletrônico baseia-se em módulos separados para vendedores, compradores e profissionais como arquitetos, engenheiros, pintores ou mesmo pedreiros. No módulo vendedor, o proprietário pode publicar fotos do imóvel que quer negociar, trocar comentários e esclarecer dúvidas dos possíveis interessados, bem como compartilhar as informações diretamente em páginas no Facebook ou no Twitter por meio de botões de compartilhamento.

Já o comprador tem a facilidade de descrever com precisão as características específicas que procuram em um imóvel, como faixa de valor e número de de quartos e suítes, além de poder entrar em contato com outros compradores e trocar informações.

Por fim, o Módulo Profissional permite a exposição dos serviços de um especialista ou empresa para compradores, proprietários ou apenas usuários em busca de uma nova pintura para o apartamento ou a reforma de um piso, por exemplo.

Polêmica no Twitter
Após a publicação de uma matéria sobre o site no portal de clipping (resumo de informações da imprensa) Segs.com.br, a advogada e analista de mercado imobiliário Virgínia Duailibe, que também preside a Associação Brasileira do Mercado Imobiliário (ABMI) pediu, por meio de seu Twitter, a opinião de pessoas relacionadas ao setor, o que levou à criação de um amplo debate sobre o tema.

Afinal, a possibilidade de negociação direta entre compradores e proprietários elimina o corretor - ou seja, o intermediários habilitado por lei - o da equação de compra e venda de imóveis.

Alguns corretores demonstraram preocupação, como Sidney Pereira, que disparou: "Só gostaria de saber o que os Crecis vão fazer com relação a isso!", em referência aos Conselhos Regionais de Corretores de Imóveis.

Corretor online há cerca de dois anos, Denis Willian, de Santo André (SP), cogitou a possibilidade de os próprios corretores terem prestado pouca atenção nessa janela de oportunidades de negócios. "Como corretor fico assustado. Mas imediatamente me pergunto? Onde estamos errando? Fica claro que iniciativas como essa surgem da 'nossa' falta de percepção de nichos do mercado", "tuitou" Willian em resposta à pergunta de

O perfil oficial da imobiliária Tropical Imóveis, de Goiânia, por sua vez, opinou de forma ponderada: "Claro que o proprietário está apto para vender seu imóvel, mas nós conseguimos oferecer benefícios e condições que facilitam o processo. E é justamente isto um dos principais fatores de desenvolvimento econômico do nosso país."

Ao final do debate, a presidente da ABMI prometeu continuar a discussão em seu blog nesta quarta-feira.

Fonte: O Dia
publicidade