PUBLICIDADE
AO VIVO
'Paris É Delas': expectativas para os jogos crescem e veto da mãe de Rayssa Leal gera debate

Site ensina a digitar corretamente com as duas mãos

1 nov 2009 - 12h21
Compartilhar

Na época da máquina de escrever, as pessoas que iriam operá-las se dedicavam a um curso de datilografia, que educava o operador a utilizar os dez dedos corretamente ao usar a máquina. Para evitar os "catadores-de-milho" e selecionar apenas as pessoas realmente aptas para o trabalho, os empregadores pediam pessoas que realmente dominassem a arte.

Interface limpa do TypingWeb mostra tudo que o "datilógrafo 2.0" precisa saber
Interface limpa do TypingWeb mostra tudo que o "datilógrafo 2.0" precisa saber
Foto: Reprodução

Com a informática, a datilografia caiu em desgraça. É ótimo que ninguém precise mais de arcaicas máquinas de escrever, mas com a chegada dos teclados e a praticidade de ter computadores em casa, as pessoas foram dando seu jeito e hoje digitam da forma que lhes parece mais rápida. Os empregadores não pedem mais pessoas que saibam digitar corretamente, e o padrão hoje é ver pessoas que digitem apenas com dois dedos.

Embora pagar por um curso de datilografia hoje pareça pouco inteligente, as pessoas podem se dedicar às dicas espalhadas pela internet para aprender a aperfeiçoar seu digitar. Ou então, contar com o TypingWeb, um serviço interessantíssimo e gratuito.

Traduzido para diversos idiomas, entre eles o português, o TypingWeb tem aulas práticas para quem quer aprender a digitar corretamente e ganhar agilidade ao escrever textos no computador, com um diferencial importante: possui o layout de teclado brasileiro, ABNT2.

O site dispensa registro, mas usuários que quiserem levar o curso a sério e manter um registro de seu desempenho podem se cadastrar de forma rápida e gratuita. A única coisa cobrada pelo site é um certificado, que custa US$ 50, e só é necessário para usuários que desejem provar aos seus futuros empregadores que realmente sabem datilografar.

O curso é dividido em três módulos principais: para iniciantes, intermediário e avançado, além de trazer cursos especializados (inclusive um para quem usa teclados Dvorak!) e exercícios de notícias e manchetes. Depois de um tempo de uso, o serviço indica, inclusive, quais suas teclas problemáticas, ou seja, aquelas em que seus dedos acabam vacilando, para você treinar mais.

Cada um dos módulos é subdividido em lições, que podem ser feitas em qualquer ordem que o usuário desejar. Ao escolher uma lição, o site exibe um teclado virtual e um roteiro de digitação que deve ser seguido. Ao lado do teclado virtual, a posição das duas mãos é mostrada, indicando com que dedo a tecla deve ser digitada.

Cada erro pinta a letra errada no roteiro de vermelho. Durante todo o tempo o curso mostra a precisão na lição, a velocidade média de digitação e o mais interessante, um gráfico com o desempenho geral. Ao final, o site oferece a lista de teclas problemáticas e o tempo decorrido.

O único problema, que não chega a ser grave, é que em muitas lições os textos passados ao usuário para que ele digite estão em inglês e não em português. Todavia, o que importa aqui é a digitação correta e a velocidade ganha no processo.

É um site válido para quem digita de forma errada e quer se aperfeiçoar, digitando sem precisar olhar para o teclado constantemente. E também para descobrir que aquelas marquinhas sobre as teclas F e J são na realidade guias de onde os dedos indicadores devem começar posicionados.

Geek
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Seu Terra