0

Torre Eiffel ganha imagens panorâmicas no Google Street View

16 jul 2013
17h28
atualizado às 17h28
  • separator
  • 0
  • comentários

O Instituto Cultural Google e a Sociedade de Exploração da Torre Eiffel apresentaram nesta terça-feira à imprensa em Paris uma ferramenta que permite passear virtualmente pelo monumento francês. Desde a manhã de hoje é possível se debruçar pelas sacadas da torre e desfrutar da vista sem sequer se aproximar do vizinho Campo de Marte, local onde está a construção, graças à tecnologia do Google Street View.

Funcionária do Google leva câmera para capturar as imagens de dentro da Torre Eiffel para o Street View
Funcionária do Google leva câmera para capturar as imagens de dentro da Torre Eiffel para o Street View
Foto: AFP

Em qualquer lugar do mundo, a partir de um computador, um smartphone, um tablet, ou de qualquer outro dispositivo conectado à rede, é possível subir ou descer pelos diferentes andares da famosa torre, olhar ao norte ou ao oeste, usar o zoom para ver os edifícios próximos com mais precisão ou sentir vertigem olhando do alto até sua base.

Após ter imortalizado o panorama de outros monumentos, como o do edifício Burj Khalifa, em Dubai, o mais alto do planeta, o Google propõe agora um roteiro audiovisual pela Torre Eiffel, partindo do seu nascimento, passando pela construção, inauguração e primeiros visitantes, até suas panorâmicas mais detalhadas.

Mapeamento permite que usuário tenha uma visão panorâmica de Paris
Mapeamento permite que usuário tenha uma visão panorâmica de Paris
Foto: Divulgação

A todo este material ainda devem ser acrescentadas gravações sonoras inéditas do engenheiro francês que a construiu, Gustave Eiffel, a quem os visitantes virtuais agora podem escutar enquanto passeiam pela sua obra mais conhecida.

O presidente da Sociedade de Exploração da Torre Eiffel (SETE), Jean-Bernard Bros, disse que, com este projeto multimídia, está sendo pensado o futuro do turismo, pois o visitante pode encontrar maior sentido no que vê quanto mais informação tiver.

"O turismo adquiriu outra dimensão: passou da fase da contemplação à interação", assegurou Bros. Os turistas "vêm para viver uma emoção, para viver a Torre Eiffel", acrescentou.

Com o aplicativo, o viajante poderá preparar melhor a visita e aproveitá-la mais. É possível, ainda, continuar com a visita depois de tê-la feito presencialmente e passear quantas vezes quiser pela torre, destacaram os promotores.

Para o diretor-geral da SETE, Nicolas Lefebvre, o espírito inovador de Eiffel deve estar presente também na sociedade que administra a torre e esse é o motivo da permanente atualização do monumento, com todo tipo de aplicativos web, como o apresentado hoje.

A cinegrafista do Google Pascale Milite contou que teve que madrugar para adiantar-se aos turistas durante dois dias diferentes e, assim, completar as seis horas de gravação necessárias para registrar todas as imagens.

Apesar dos diversos problemas provocados pelas escadas íngremes e pelas zonas estreitas do monumento, Milite classificou a experiência como "incrível" e não quis recomendar uma vista em particular, pois considera que todas são "absolutamente espetaculares".

 

 

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade