0

UE quer mais concessões do Google para encerrar processo

17 jul 2013
13h16
atualizado às 13h34
  • separator
  • 0
  • comentários

O Google, a maior ferramenta de buscas na internet, deve fazer mais para aliviar as preocupações de que está bloqueando concorrentes, disse o chefe antitruste da União Europeia nesta quarta-feira, após rivais criticarem as concessões oferecidas como inadequadas.

Pesquisa no iPhone tem quatro telas de links de produtos e parceiros Google antes dos resultados orgânicos
Pesquisa no iPhone tem quatro telas de links de produtos e parceiros Google antes dos resultados orgânicos
Foto: Tutorspree / Reprodução

O Google propôs concessões à Comissão Europeia em abril para encerrar uma investigação de três anos e disse na quarta-feira que a sua proposta "aborda claramente" os pontos de preocupação.

A empresa, que tem participação de mais de 80 por cento no mercado de buscas na Internet na Europa, segundo a consultoria comScore, pode ser multada em cerca de 5 bilhões de dólares se não resolver o problema.

"Cheguei à conclusão de que as propostas que o Google nos enviou não são suficientes para acabar com nossas preocupações", disse o Comissário para Competição Joaquin Almunia, em entrevista coletiva na quarta-feira, acrescentando que pediu ao Google para apresentar propostas melhores.

Almunia, que disse anteriormente que pretende tomar uma decisão sobre o caso até o fim do ano, não disse se estabeleceu prazo para a empresa responder.

O porta-voz do Google Al Verney disse que a empresa vai continuar trabalhando com a autoridade antitruste da UE. "Nossa proposta à Comissão Europeia claramente aborda as quatro áreas de preocupação."

A empresa ofereceu para marcar seus próprios produtos nas buscas na internet, e fornecer links para pelo menos três sites rivais e facilitar para anunciantes a migração para plataformas rivais.

 

<a href="http://tecnologia.terra.com.br/infograficos/sedes-da-tecnologia/iframe2.htm">veja o infogr&aacute;fico</a>
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade