1 evento ao vivo

Vice-presidente dos EUA ordenou fim do Megaupload, diz Dotcom

4 jul 2012
13h01
  • separator

O fundador do Megaupload, Kim Dotcom, diz saber quem foi o mandante do fechamento de sua empresa e sites relacionados. Dotcom afirmou ao site TorrentFreak que um informante revelou a ele que o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, colocou o Megaupload na mira e direcionou procurador Neil MacBride, que indiciou a empresa, fechada em janeiro deste ano.

Dotcom diz saber de fonte confiável que foi  Joe Biden (à direita) o mandante do fechamento do Megaupload. Na foto, o vice-presidente dos EUA aparece com Chris Dodd, atual chefe da MPAA
Dotcom diz saber de fonte confiável que foi Joe Biden (à direita) o mandante do fechamento do Megaupload. Na foto, o vice-presidente dos EUA aparece com Chris Dodd, atual chefe da MPAA
Foto: Getty Images

Sabe-se que Biden é bastante próximo ao ex-senador Chris Dodd, que no momento lidera a Motion Picture Association of America (MPAA). Não é segredo que tal entidade fornece às autoridades norte-americanas informações sobre quem deve ser investigado criminalmente - e considerando o tamanho e a localização do Megaupload, é provável que a empresa não fosse tratada como um alvo qualquer.

"Eu sei, por uma fonte confiável, que foi Joe Bidden, melhor amigo do ex-senador e atual chefe da MPAA Chris Dodd, que deu ordens ao ex-advogado e agora procurador Neil MacBride para acabar com o Megaupload", foi o que disse Dotcom.

Em ocasião anterior, ele já havia sugerido que Biden estivesse envolvido no fechamento de sua empresa, através de um post em sua conta no Twitter. Para Dotcom, o caso Megaupload foi discutido em junho do ano passado, durante uma reunião na Casa Branca.

"Depois de que recebemos informações de nossa fonte, escaneamos os registros de visitantes da Casa Branca para todas as reuniões de Chris Dodd e chefes de grandes estúdios com Biden e Obama. Eles estão publicamente disponíveis no site da Casa Branca", revelou Dotcom ao TorrentFreak.

"É interessante ver que um homem chamado Mike Ellis, especialista em extradição e ex-supertintendente da polícia de Hong Kong, também esteve em uma reunião com Dodd, Biden e todos os chefes de estúdio. E o mesmo Mike Ellis ainda se encontrou com o ministro da Justiça da Nova Zelândia, Simon Power", frisou o fundador do Megaupload.

Entre os chefes de estúdio aos quais Dotcom se refere, constam nos registros da Casa Branca os CEOs da Warner Bros Entertainment e da Paramount Pictures, e os presidentes da Sony Pictures Entertainment, Universal Studios e Walt Disney Studios.

Tais informações sugerem que o caso Megaupload foi discutido nas mais altas esferas políticas, mas o papel exato de Biden no trâmite ainda é desconhecido. De qualquer forma, Dotcom parece convencido de que integrantes do governo norte-americano estão diretamente envolvidos no fechamento de sua empresa.

"No momento apropriado vamos liberar o que sabemos. O caso todo do Megaupload tem muito de suspense político", concluiu Dotcom.

Em janeiro deste ano, as autoridades dos Estados Unidos, incluindo o FBI (polícia federal americana), tiraram o Megaupload e outros 18 sites afiliados do ar por considerar que o site fazia parte de "uma organização responsável por uma enorme rede de pirataria virtual mundial". O Megaupload teria causado mais de US$ 500 milhões em perdas ao transgredir os direitos de propriedade intelectual de diversas companhias. As autoridades americanas consideram que por meio do site, que contava com 150 milhões de usuários registrados, e de outras páginas associadas, ingressaram cerca de US$ 175 milhões.

Veja também:

Veja como funciona a Bixby, assistente de voz da Samsung
Fonte: Terra
publicidade