0

John McAfee é levado a hospital após desmaiar na Guatemala

6 dez 2012
19h46
atualizado às 21h22

O milionário americano John McAfee foi levado nesta quinta-feira a um hospital após sofrer um desmaio na Reserva de Migração da Guatemala, onde está detido desde ontem por ter entrado no país de forma ilegal. De acordo com a Reuters, o pioneiro do antivírus sofreu dois ataques cardíacos leves.

McAfee parecia não conseguir responder a perguntas ao chegar à ambulância, porém declarou, quando uma enfermeira tentou despi-lo: "por favor, não em frente à imprensa", segundo o repórter da ABC Matt Gutman
McAfee parecia não conseguir responder a perguntas ao chegar à ambulância, porém declarou, quando uma enfermeira tentou despi-lo: "por favor, não em frente à imprensa", segundo o repórter da ABC Matt Gutman
Foto: Twitter / Reprodução

Fontes médicas disseram à Agência Efe que McAfee, de 67 anos, aparentemente sofreu um "ataque de nervos" e afirmaram que sua pressão arterial "está boa", embora deva permanecer "sob observação" no hospital durante um tempo ainda indefinido. Uma das advogadas do milionário, Carla Paz, disse a jornalistas que McAfee sofreu um "desmaio" no reserva de Migração, situado no sudeste da capital, e que por isso foi levado ao hospital.

"Não pode movimentar-se, diz que o peito e o coração doem, mas está consciente", relatou Carla. Outro advogado de Mcafee, Telésforo Guerra, explicou à imprensa que seu cliente padece de problemas cardíacos e, por isso, deve receber assistência médica.

A rede de notícias CNN afirma que o milionário sofreu convulsões nesta quinta-feira, enquanto a AP indica que o motivo das dores foi o alto nível de stress. Cobrindo a fuga do programador e fundador da empresa fabricante de antivírus McAfee, o jornalista da emissora ABC Matt Gutman afirmou que ele parecia incapaz de responder às perguntas feitas dentro da ambulância.

O presidente da Guatemala, Otto Pérez Molina, anunciou nesta quinta-feira que seu governo negaria o asilo ao milionário americano. "Nossa decisão é não autorizar o asilo que está pedindo", declarou o presidente à imprensa no Palácio Nacional da Cultura, sem explicar os motivos.

Por sua parte, o chanceler guatemalteco, Harold Caballeros, assegurou à Agência Efe que nas próximas horas McAfee, de 67 anos, será entregue a Belize, cujas autoridades querem interrogá-lo por um caso de assassinato.

McAfee apareceu na terça-feira na Guatemala, dias após ter deixado pistas falsas sobre seu paradeiro, para fugir do interrogatório ao qual as autoridades de Belize, uma ex-colônia britânica onde tem uma casa, queriam submetê-lo pela morte de um vizinho.

"Como cidadão americano poderia ter entrado por uma fronteira sem necessidade de visto, mas fez isso ilegalmente e a Migração tem o direito de expulsá-lo", sustentou.

Explicou ainda que as autoridades de Belize enviaram à chancelaria da Guatemala uma nota na qual requerem McAfee para interrogá-lo sobre o homicídio de seu vizinho, o americano Gregory Faull, de 52 anos, há um mês na cidade de Ambergris Caye.

O advogado de McAfee, o guatemalteco Telésforo Guerra, foi notificado nesta quinta-feira da rejeição do asilo que tinha pedido ontem para seu cliente, acrescentou o ministro das Relações Exteriores guatemalteco. O americano havia escrito hoje em seu blog que tinha pedido à embaixada dos Estados Unidos na Guatemala que o ajudasse a retornar a seu país.

"Acabo de falar com o oficial de guarda da Embaixada. Disse que não há nada que possam fazer. Lhe pedi que me mandem de volta aos EUA, e de novo não há nada que possam fazer. Portanto vou a esperar pra ver", escreveu o magnata dos programa antivírus em seu blog.

Com informações da Agência Efe.

Fonte: Terra
publicidade