Tecnologia

publicidade
23 de novembro de 2012 • 17h00

McAfee acusa funcionários de planejarem incriminá-lo e matá-lo

Escondido da polícia de Belize, John McAfee também divulgou no blog imagens do país que adotou após vender a empresa que produz o antivírus que leva seu nome
Foto: Whoismcafee.com / Reprodução

O fundador da empresa fabricante do antivírus McAfee, John McAfee, acusou dois ex-funcionários seus de planejarem incriminá-lo por assassinato e matá-lo, segundo o Huffington Post. O milionário é procurado pela polícia em Belize, na América Central, onde vive, suspeito de matar o vizinho Gregory Faull com um tiro na cabeça.

Desde que começou sua fuga, McAfee já pintou o cabelo, se escondeu na areia e ofereceu US$ 25 mil a quem provar sua inocência. Tudo publicado em um blog que ele mantém. Foi também no blog que McAfee postou transcrições de conversas dos funcionários que tentariam prejudicá-lo.

De acordo com o texto, um dos funcionários teria dito: "você e eu vamos planejar como fazer uma bomba que vai explodir naquele filho da --". Em outro momento, os mesmos homens teriam conversado sobre como incriminar McAfee por um assassinato. "Vamos plantar a coisa (sic) lá e depois ligamos para os oficiais do alto escalão e dizemos onde a coisa está plantada", teria dito o mais jovem dos funcionários, de acordo com o blog de McAfee.

Nesta sexta, o milionário publicou fotos de sua casa e de seus amigos em Belize. Ele reclama que há três pessoas presas apenas por serem suas amigas.

Terra