0

McAfee é hospitalizado após sofrer ataque cardíaco na Guatemala

O pioneiro do antivírus John McAfee sofreu dois ataques cardíacos leves e foi encaminhado a um hospital da Guatemala, onde foi preso depois de buscar refúgio político, se dizendo perseguido pelo governo de Belize, na América Central. Ele é procurado por suspeito de homicídio e foi detido depois de entrar na Guatemala ilegalmente, segundo fontes oficiais.

McAfee, ambulância, desacordado, Guatemala, repro
McAfee, ambulância, desacordado, Guatemala, repro
Foto: Twitter / Reprodução

A rede de notícias CNN afirma que o milionário sofreu convulsões nesta quinta-feira, enquanto a AP indica que o motivo das dores foi o alto nível de stress. Cobrindo a fuga do programador e fundador da empresa fabricante de antivírus McAfee, o jornalista da emissora ABC afirmou que ele parecia incapaz de responder às perguntas feitas dentro da ambulância.

Mais cedo, McAfee atualizava seu blog mesmo dentro da prisão. Ele descreveu sua situação na cadeia: "Estou na prisão na Guatemala. Muito superior às de Belize. Eu pedi um computador e um apareceu magicamente. O café também é excelente", escreveu em uma das quatro postagens.

Entenda o caso
John McAfee é o principal suspeito do assassinato do expatriado americano Gregory Faull, seu vizinho em San Pedro, Belize, país da costa nordeste da América Central, ao lado do México e da Guatemala. Faull foi encontrado morto com um tiro na cabeça na noite do dia 10 de novembro em sua casa. A polícia procurou McAfee no domingo (11) para interrogatório, mas ele se enterrou em um buraco na areia da praia, de onde observou a movimentação policial por 18 horas, e escapou dos agentes.

Para continuar fugindo da polícia, McAfee também pintou o cabelo. No dia 4 de dezembro, ele chegou à Guatemala, onde pede asilo político. Ele cruzou a fronteira entre os dois países ilegalmente acompanhado da sua noiva. De acordo com o jornal El País, o milionário andava armado como um mercenário em Belize. Desde que iniciou sua fuga, McAfee acusou ex-funcionários de planejarem incriminá-lo e matá-lo e, em uma entrevista, negou ser paranoico.

Segundo McAfee, que vem relatando sua fuga em um blog, ele está 'na mira' das autoridades desde que se negou a fazer uma contribuição a um político local. Em abril deste ano, ele teve sua casa em Belize invadida por policiais, que encontraram um laboratório de química, US$ 20 mil e um estoque de armas de fogo. McAfee chegou a oferecer US$ 25 mil como recompensa para quem provar sua inocência. Em 2010, McAfee vendeu para a Intel a empresa que criou em 1980. Desde então, não tem mais participação na companhia, que ainda leva seu nome.

Com informações de agências internacionais.

Fonte: Terra
publicidade