0

Apple: funcionários "escravos" da Foxconn querem trabalhar mais

2 abr 2012
09h25
atualizado às 09h33
  • separator
  • comentários

Depois de mais um escândalo envolvendo as práticas escravizantes de trabalho a que a Foxconn - fornecedora de peças para a Apple - submete seus funcionários na China, um novo dado pode surpreender: os trabalhadores da empresa querem trabalhar mais, e não menos, de acordo com as informações do site

Trabalhadores da Foxconn, na China, enfrentam críticas pelas condições de trabalho
Trabalhadores da Foxconn, na China, enfrentam críticas pelas condições de trabalho
Foto: Reuters

Business Insider

.

Um relatório divulgado pela organização Fair Labor mostrou que a Foxconn precisava contratar mais funcionários para diminuir a carga horária dos atuais e construir mais dormitórios para eles. A justificativa para que eles queiram trabalhar mais é porque eles precisam de mais dinheiro.

De acordo com o relatório, 48% dos trabalhadores acreditam que trabalham um número de horas razoável, contra 18% que acham que trabalham demais. Porém, 34% afirmaram que querem trabalhar por mais tempo. No final das contas, mais de 80% dos funcionários estão satisfeitos com o número de horas trabalhadas ou gostariam de passar ainda mais tempo no trabalho.

As notícias recentes sobre a qualidade do trabalho dos funcionários da Foxconn repercutiu no mundo na mesma época em que o CEO da Apple, Tim Cook, visitou a empresa na China na última semana e se comprometeu a fazer a Foxconn cuidar melhor dos trabalhadores.

Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade