PUBLICIDADE

CEO da Apple que demitiu Steve Jobs faz elogios à Apple

20 jun 2011 16h18
Publicidade

Os applemaníacos que acompanham a Apple há algum tempo lembram muito bem de John Sculley, o executivo que Steve Jobs tirou da Pepsi perguntando se ele queria "fazer água gaseificada com açúcar ou mudar o mundo" e que também foi responsável por demitir Jobs nos anos 1980.

John Sculley (D) foi levado para a Apple por Jobs (E), que acabou sendo demitido pelo executivo após desentendimento
John Sculley (D) foi levado para a Apple por Jobs (E), que acabou sendo demitido pelo executivo após desentendimento
Foto: Divulgação

Apesar de estar fora da Apple desde 1993 e estar na lista de "piores CEOs de todos os tempos" do Business Insider, Sculley continua na indústria da tecnologia e está acompanhando os passos de sua ex-companhia. O executivo aceitou dar uma entrevista para o Eletricpig em um evento em Londres e contou algumas de suas experiências e admiração pela Apple.

Steve Jobs e Bill Gates
Sculley disse que ambos acreditam em uma causa nobre: você precisa definir o que faz como uma forma de mudar o mundo. Porém, para Sculley, Jobs sempre quis fazer com que o computador fosse a coisa mais trivial que o usuário já usou e a decisão mais importante não é o que se coloca na máquina, mas o que se deixa de fora. Enquanto isso, Bill Gates sempre quis ter tudo e construiu sua empresa ao redor de pequenos softwares, segundo o ex-CEO.

Apple X Microsoft
O executivo contou que a Apple e a Microsoft têm culturas diferentes, e isso desde a sua fundação. "Steve Jobs conduz a empresa pelo design, é tudo sobre a experiência. A Microsoft é poderosa e confiante, mas o seu entendimento é diferente", afirmou. Sculley diz que um amigo, ligado a uma fabricante de acessórios, contou uma história que aconteceu em uma reunião no Infinite Loop (sede da Apple em Cupertino). "Quando o designer da Apple Jony Ive entrou na sala, todo mundo ficou quieto e deixou o designer explicar as suas intenções. Em contraste, nas reuniões da Microsoft, os executivos são agressivos: 'se você apoiar a minha funcionalidade, eu apoio a sua'."

Apple e concorrentes
Sculley revelou que ele não era a primeira escolha de Steve Jobs, mas eles concordavam que era importante vender a experiência de um estilo de vida. O ex-CEO também não mede palavras gentis para o cofundador da Apple. "Estamos em uma nova era, a móvel, e ela foi iniciada por uma pessoa, Steve Jobs", disse.

Além disso, ele acredita que estamos em uma época em que diminuirá o tempo para uma tecnologia cair no gosto popular. O executivo cita o iPhone (que levou dois anos) e o iPad, que em apenas um ano já é o líder do mercado de tablets. "Nunca houve nada assim. A velocidade de adoção nesta era da mobilidade é algo sem precedentes", afirmou.

Geek
Publicidade