0

CEO diz que Apple fez bobagem com mapas e critica outros tablets

6 dez 2012
13h25

O CEO da Apple, Tim Cook, concedeu uma longa entrevista à revista americana Business Week em que comentou o problema na ferramenta de mapas da companhia, a saída do chefe de software da empresa e fez críticas aos tablets concorrente no mercado. "Nós fizemos bobagem", afirmou sobre o aplicativo de mapas, mas negando que a estratégia corporativa tenha sido colocada antes da experiência do usuário. "Estamos colocando toda a nossa energia para fazer isso direito. E já tivemos várias atualizações de software. Temos um grande plano para torná-lo ainda melhor. Ele vai ficar melhor e melhor ao longo do tempo", afirmou.

CEO da Apple, Tim Cook, criticou a experiência do usuário em tablets concorrentes
CEO da Apple, Tim Cook, criticou a experiência do usuário em tablets concorrentes
Foto: AP

Infográfico: A Apple pós-Jobs: veja o que mudou com Tim Cook no comando

Cook comentou também a saída de Scott Forstal, chefe de software do iOS que deixou a empresa após as críticas ao assistente pessoal de voz Siri e do aplicativo de mapas. Cook justificou a saída do executivo com um aumento da colaboração na companhia. "Uma coisa que fazemos, que eu acho que ninguém mais faz, é integrar hardware, software e serviços de modo a que a maioria dos consumidores começam a não diferenciar mais", afirmou. "Temos todos os serviços em um só lugar, e o cara que está executando isso tem habilidades incríveis em serviços, tem um histórico incrível, e estou confiante vai fazer coisas fantásticas", disse sobre Jony Ive, que agora chefia as áreas de design de hardware e software na empresa.

Cook também criticiou os concorrentes no mercado de tablet, principalmente O Surface, da Microsoft, e o Galaxy Tab, da Samsung. "Eles se afastam da simplicidade. Achamos que o cliente quer toda a desordem removida. Queremos que o cliente seja o centro de tudo", afirmou. Ele aponta os múltiplos sistema operacionais e interfaces de usuário disponíveis nos tablets que estão no mercado, além da falta de aplicativos otimizados para o produto, os motivos que levaram a concorrência a ainda não conseguir superar o iPad.

"Eu não tenho dúvida de que haverá unidades vendidas em outros tablets. Está acontecendo hoje. Ela vai acontecer no futuro. Mas o que eu acredito fortemente é que muitas pessoas que estão fazendo isso podem se sentir bem inicialmente pagando um preço baixo, mas levam para casa e começam a usá-lo, e não estarão mais satisfeitos. Esse sentimento bom se foi. E essas pessoas não repetem compras", avaliou.

Fonte: Terra
publicidade