Negócios e TI

publicidade
30 de novembro de 2011 • 11h07 • atualizado às 11h26

Com 6 mi de usuários no Brasil, LinkedIn anuncia escritório local

LinkedIn terá escritório no Brasil, em São Paulo, e deve encabeçar a expansão na América Latina
Foto: Reprodução / Terra

Com seis milhões de usários só no Brasil, o LinkedIn anunciou na manhã desta quarta-feira seu primeiro escritório no Brasil, mais precisamente em São Paulo, e a contratação de profissionais locais. Osvaldo Barbosa de Oliveira, apresentado como Diretor Geral da subsidiária brasileira, foi quem falou das novidades em coletiva de imprensa transmitida via web. Fundado em 2003, o LinkedIn conecta profissionais do mundo em uma rede social que conta com mais 135 milhões de usuários no mundo e que ganhar dois novos usários no mundo por segundo.

De acordo com o executivo, desde o lançamento da versão em português em abril de 2010, o número de usuários cadastrados no Brasil cresceu 6 vezes, passando a 6 milhões de associados. O Brasil é o maior mercado para o site de relacionamento que conta com cerca de 14 milhões de usuários na América Latina, incluindo Argentina, Chile, Colômbia, México e Peru. "Nosso objetivo é ser um centro regional para a América Latina. Nosso foco é 100% o Brasil, mas queremos que, quando a expansão para a América Latina começar, que ela parta do Brasil", disse.

Com a chegada no Brasil, o LinkedIn, de acordo com Osvaldo, espera crescer no mercado nacional o suficiente para se aproximar da terceira maior audiência do site. Atualmente, o Brasil ocupa a quarta posição, atrás de Estados Unidos, Índia e Reino Unido, mas tem uma das taxas de crescimento mais altas da rede social. Sem divulgar muitos números nacionais e de investimentos, Osvaldo apenas afirmou que gostaria de chegar ao terceiro lugar em breve.

Por ora, o executivo disse que existem cinco vagas de emprego abertas no próprio LinkedIn, mas que num futuro próximo novas oportunidades devem surgir. Além de conectar profissionais, o LinkedIn deve atuar no recrutamento de profissionais. Essas soluções que o site oferece, segundo Osvaldo, já respondem por 50% de seus rendimentos. No último trimestre, a receita do LinkedIn fechou em US$ 139,5 milhões.

Osvaldo possui 30 anos de experiência nos setores de internet e tecnologia e trabalhou para a Microsoft por duas décadas no Brasil e nos Estados Unidos. Recentemente, atuou como Gerente Geral de Consumo e Online na Microsoft Brasil, onde liderou o desenvolvimento de negócios online da empresa no país (MSN, Windows Live e Vendas de Publicidade Online), criando uma das mais bem-sucedidas e rentáveis operações online do mundo. Ele gerenciou ainda o marketing de produtos de usuário final da empresa, incluindo Windows 7 e Windows Phone.

Antes de ingressar na Microsoft, Osvaldo ocupou diversos cargos de nível sênior em empresas de tecnologia no Brasil. Em 2007, foi presidente da filial brasileira do Interactive Advertising Bureau. Osvaldo é formado em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas, São Paulo.

Terra