0

Executiva do Facebook: homens dizem que custo muito dinheiro

18 out 2013
19h13
atualizado às 19h20
  • separator
  • comentários

A chefe operacional do Facebook, Sheryl Sandberg, afirmou, em entrevista ao site Business Insider, que os executivos do sexo masculino costumam dizer a ela que seu trabalho custa muito dinheiro. Ela ainda disse que alguns CEOs a questionam sobre as mulheres quererem ganhar tanto quanto os homens.

<p>Sheryl Sandberg incentiva mulheres a crescer na carreira</p>
Sheryl Sandberg incentiva mulheres a crescer na carreira
Foto: Reuters

Autora do Livro Lean In, que incentiva as mulheres a crescer na carreira, ela também disse que entende o posicionamento das pessoas com ela, mas lembrou que está em um posição única, com MBA em Harvard, um salário enorme e uma grande equipe no trabalho. Contudo, ela afirmou que seu único objetivo é a igualdade salarial no mercado de trabalho.

Sandberg ainda destacou que existe uma enorme diferença salarial entre homens e mulheres nos Estados Unidos. De acordo com o site Business Insider, as mulheres ganharm US$ 0,77 para cada US$ 1 dos homens.

CEO do Twitter discute após círtica por falta de mulheres na empresa
O CEO do Twitter, Dick Costolo, bateu boca no final de semana com um professor universitário que chamou a empresa de tecnologia de machista. Vivek Wadhwa deu entrevista ao New York Times defendendo que o microblog deveria estar na linha de frente da defesa da diversidade.

"Vivek Wadhwa é o Carrot Top (comediante americano) das fontes acadêmicas", respondeu Costolo a um usuário que sugeriu uma mulher ao quadro de diretores do Twitter, citando a matéria do NYT. Ao ser interpelado por outro tuiteiro, o CEO emendou dizendo que não estava se referindo ao conteúdo da entrevista, apenas "fazendo piada com a tendência () de fazer hipérboles bobas".

A discussão de estendeu até o ponto em que o ponto passou, enfim, a ser a falta de mulheres na companhia, e Costolo foi chamado a explicar como o Twitter lidava com a questão. "A coisa toda precisa ser mais do que dar um 'ok' em um item e dizer, 'fizemos isso!'", argumentou.

Foi então que Wadhwa entrou na discussão alegando que "não é uma questão de dar 'ok' em um item". "Vocês (do Twitter) têm uma responsabilidade social. Vocês têm que liderar - e não dar desculpas", cutucou, "se vocês não tomarem a frente e consertarem o desequilíbrio, quem vai?". A resposta do CEO foi de que o argumento do professoa gerava "palmas fáceis", mas que era um "desserviço".

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade