5 eventos ao vivo

Startups vão receber R$ 8 milhões do governo em novo programa

29 nov 2012
17h20
atualizado às 17h25
Renan Truffi
Direto de São Paulo

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, lançou oficialmente na tarde desta quinta-feira o programa Start-Up Brasil, que tem o objetivo de apoiar empresas iniciantes de produção de software e de serviços de tecnologia da informação. A ação faz parte do programa TI Maior, lançado em agosto, para estimular produção de softwares no País.

"A equipe (do Ministério) tem se dedicado a quase dois anos para que se tenha sintonia fina com ideias do empresariado para desenvolver esse mercado de TI. Esse é um esforço voltado para esses jovens empreendedores e futuros empresários de valor dentro do nosso sistema produtivo nacional. Eu tenho impressão que há uma grande disposição do empresariado de executarmos juntos essas parceria para o maior sucesso dessa área", afirmou o ministro em entrevista coletiva no centro da capital paulista.

A primeira ação do programa será selecionar seis aceleradoras, como são conhecidas as companhias que tem como meta acelerar o desenvolvimento de pequenas empresas. A partir disso, estas seis aceleradoras vão criar um novo edital, em parceria com o governo, para escolher 40 start-ups, ou seja, empresas iniciantes, que vão receber R$ 200 mil cada. Com isso, no primeiro ano, o Ministério vai desembolsar aproximadamente R$ 8 milhões em estímulo.

"A aceleradoras que vão acelerar a incubação e os processo de desenvolvimento das empresas incubadas. O objetivo é fomentar a novação e o empreendedorismo. O Brasil tem empresas importantes no setor de TI, mas queremos aumentar a geração de produtos. Nós queremos atrair cérebros, atrair talentos. O primeiro passo é a criação desse edital. (..) Aí que o governo entrar com recurso inicial, um capital semente, de R$ 200 mil para cada empresa acelerada se manter e fazer o desenvolvimento tecnológico em até 12 meses", explicou o secretário de Política de Informática, Virgílio Almeida.

O edital para selecionar as empresas aceleradoras está aberto a partir de hoje e receberá propostas até o dia 31 de janeiro. A divulgação das companhias escolhidas será feita no dia 1º de março de 2013. Só então é que estas mesmas empresas vão criar um edital para definir as 40 start-ups beneficiadas pelo programa. Para participar, as start-ups precisam ter no máximo três anos de vida.

"O conceito de aceleração de empresas é recente, nascida no Vale do Silício (nos Estados Unidos). Esses ambientes são caracterizados por intenso aprendizado entre empreendedores. A proposta inicial é estimular o nascimento e fortalecimento de empresas acelerados. O MCTI (Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação) atuará como catalizador do processo de aceleração", complementou Raupp.

Fonte: Terra
publicidade