Negócios e TI

publicidade
28 de agosto de 2012 • 18h17 • atualizado às 18h46

Vitória da Apple provoca transição no mercado de investidores

Microsoft, Google e fabricantes de peças podem acabar sendo beneficiados pela vitória da Apple
Foto: AFP
 

A companhia mais valiosa do mundo ficou um pouco mais rica agora. Um júri da Califórnia concedeu na sexta-feira uma compensação de US$ 1,05 bilhão numa decisão que considerou que a rival Samsung havia violado seis patentes de smartphones.

Infográfico: Apple e Samsung se enfrentam no tribunal por patentes; entenda

O veredicto provavelmente dará origem a uma nova onda de processos relacionados a propriedade intelectual no Vale do Silício, enquanto a Apple e outras fabricantes de smartphones buscam qualquer oportunidade no altamente rentável e de rápido crescimento mercado de computação móvel, disseram analistas.

A Apple solicitou a um juiz federal nesta segunda-feira que proibisse as vendas de alguns dos populares celulares Galaxy, da Samsung, que incluem tecnologia patenteada ou designs envolvidos no processo.

Para investidores, a decisão do júri provavelmente significa que o mercado de celulares continuará a ser dominado pela Apple. Mas isso não significa que outras opções menores e menos óbvias não existam.

A Microsoft, o Google e fabricantes de peças podem acabar sendo beneficiados, pelo menos tangencialmente, da vitória da Apple, dizem analistas. Essas são algumas sugestões sobre como investir num mercado de celulares em transição.

Além da Apple
O recente caso não foi apenas uma vitória da Apple. O veredicto pode representar um impulso para a Microsoft, que tem um valioso portfólio de patentes e um sistema operacional que afasta-se das acusações da Apple, dizem analistas.

A Microsoft e a Nokia devem anunciar um novo celular Lumia que operará com o software Windows 8, e será disponibilizado com a rede Verizon, de acordo com uma nota da Trefis, uma empresa de pesquisa. Os celulares Windows podem continuar a conquistar fatia de mercado da fabricante do Blackberry Research in Motion, destacou a Trefis.

A Microsoft também pode ser beneficiada de fornecedores de componentes que decidirem que continuar trabalhando com a Samsung pode significar risco legal, disse o diretor de pesquisa do Williams Financial Group, Cody Acre.

Acre destacou que a Apple tem poucos competidores viáveis no negócio de hardware de smartphone, já que empresas como a LG, Lenovo e Sony "podem ser alvo de crescente pressão legal, de design e de gastos, prejudicando sua capacidade de acumular uma vantagem competitiva real", disse.

Consequentemente, ele espera que a "Samsung continue a ser bem sucedida e a única rival viável da Apple", o que pode deixar a companhia atraente para investidores de valor. O papel da Samsung recuou 7,5% em Seul na segunda-feira, derrubando seu valor de mercado em cerca de US$ 12 bilhões.

Outros investidores esperam que a vitória legal da Apple ajude seu rival, o Google. "Haverá mais disputas de patentes entre fabricantes de smartphones, e os reais vendedores serão os que continuarem a inovar", disse o gestor de portfólio do Manor Growth Fund, avaliado em US$ 4,5 milhões, Dan Morris.

Vários analistas e especialistas legais disseram que o Google pode ser o próximo alvo da Apple, devido a seu popular sistema operacional Android. Mas Morris disse que o caso fará com que o Google realize mudanças significantes a seu sistema operacional com o objetivo de evitar mais questionamentos legais.

A própria Apple
A vitória da Apple dá a investidores mais um motivo para comprar papéis da empresa, cujo valor de mercado de US$ 633,4 bilhões faz dela a companhia mais valiosa de todos os tempos.

Quaisquer ganhos no mercado de celulares auxiliarão novos produtos que serão lançados no ano fiscal de 2013 da companhia, disse o analista Michael Walkley, do Canaccord Genuity. A próxima versão do iPhone e a fortemente aguardada iTV colocarão a empresa numa direção correta para crescimento, destacou.

A ação da Apple acumulou alta de cerca de 65% desde o início do ano.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.