0

Yahoo! compra Tumblr por US$ 1,1 bilhão em dinheiro

Empresa pioneira da internet anunciou a compra da plataforma de blogs criada em 2007

20 mai 2013
08h04
atualizado em 4/12/2013 às 16h29
  • separator
  • 0
  • comentários

O Yahoo! anunciou nesta segunda-feira a compra do serviço de blogs e rede social Tumblr por US$ 1,1 bilhão em dinheiro, em uma aposta da presidente-executiva, Marissa Mayer, para revitalizar a companhia pioneira da internet.

Tumblr hospeda 108 milhões de blogs com 50,7 bilhões de mensagens entre eles
Tumblr hospeda 108 milhões de blogs com 50,7 bilhões de mensagens entre eles
Foto: Scott Beale/Laughing Squid / Divulgação

O negócio, que utilizará cerca de 20% dos recursos totais de US$ 5,4 bilhões disponíveis no caixa do Yahoo!, é o maior desde que Mayer assumiu o comando da companhia em julho com o objetivo de reverter diversos anos de queda nos negócios e no tráfego de internautas da empresa.

O Yahoo! está interessado no Tumblr porque sua base de usuários mais jovens impulsionaria o "fator descolado" de seu site, publicou o blog de tecnologia All ThingsD. A aquisição ocorre apesar do Tumblr gerar receita baixa, mesmo tendo níveis elevados de visitação.

Em sua página principal, o Tumblr diz que hospeda 108 milhões de blogs, com 50,7 bilhões de mensagens entre eles. O presidente-executivo do Tumblr, David Karp, que fundou o site em 2007, continuará no comando da empresa.

David Karp fundou o Tumblr em 2007
David Karp fundou o Tumblr em 2007
Foto: AFP

O Tumblr é um dos destinos mais populares da Web para conteúdo gerado por usuários. O acordo dará ao Yahoo! uma plataforma em mídia social que pode ajudar o site a atrair uma geração mais nova de internautas menos familiarizados com seu portal e serviços de email.

O Yahoo afirmou que a aquisição deverá aumentar sua audiência em 50%, para mais de 1 bilhão de visitantes únicos por mês.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade