inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Biblioteca virtual para cegos tem mais de 30 mil obras

27 de fevereiro de 2007 13h33 atualizado às 14h59

A biblioteca virtual norte-americana Bookshare, criada em 2002 pela empresa sem fins lucrativos Benetech para facilitar a leitura de livros e jornais para pessoas cegas ou com dificuldades que não permitam o acesso a estas publicações em formato padrão, está vivendo uma grande expansão internacional. De acordo com o IBLNews, citando a rede de TV CBS, a biblioteca agora incorpora também livros em castelhano.

O serviço já conta com 6 mil assinantes que, através do site Bookshare.org, podem baixar 31,1 mil livros e 150 jornais em formatos de áudio ou arquivos compatíveis com leitores de tele. Em breve, o material poderá ser impresso em Braille.

O custo do serviço é de US$ 25 de inscrição e US$ 50 anuais, o que permite acessar um catálogo de 30 mil títulos e a imprensa diária. A lei de direitos autorais norte-americana permite às pessoas com deficiência acessar conteúdos que não poderiam utilizar em seu formato original. Atravé de um sistema de identificação digital, a Bookshare garante que apenas usuários incapacitados acessam seus materiais.

A Benetech é financiada por doações e conta com o apoio de empresas de tecnologia como Microsoft e Google. Milhares de voluntários se encarregam de escanear os textos, e as empresas editoriais facilitam entregando cópias em formato digital de suas publicações no momento de lançá-las no mercado.

Jim Fruchterman fundou a Benetech com o objetivo de colocar a tecnologia a serviço das causas sociais, e a empresa também conta com projetos para alfabetização, promoção dos direitos humanos e eliminação de minas terrestres.

Fruchterman, que recebeu recentemente o prêmio "MacArthur genius" (uma homenagem aos empresários com immportante trabalho social), atua ativamente para desenvolver a consciência social da próxima geração de executivos e diretores de empresas do setor de tecnologia.

Redação Terra