inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

'Cigarro eletrônico' não faz mal à saúde

16 de março de 2007 16h26 atualizado às 18h16

Cigarro é aquecido por 20 segundos e não afeta a saúde do usuário ou de terceiros. Foto: Reprodução

"Cigarro" é aquecido por 20 segundos e não afeta a saúde do usuário ou de terceiros
Foto: Reprodução

Para quem gosta de fumar mas tem receio dos males que o cigarro causa à saúde, a empresa suíça NicStic criou um aparelho que simula a sensação sem causar danos. O dispositivo mantém o usuário livre das susbstâncias tóxicas e que causam câncer, como cádmio, arsênio e muitas outras.

» Aparelho usa sistema iônico para branquear dentes

O NicStic dá ao "fumante" o sabor de nicotina, que pode ser opcionalmente combinado com outros gostos. Além de não causar danos à saúde do usuário, o "cigarro eletrônico" não afeta pessoas que estão em volta, os fumantes passivos e, de acordo com o fabricante, pode ser utilizado em locais de não-fumantes.

O aparelho tem uma bateria interna e utiliza um dispositivo que aquece o ar inspirado. Cada carga na bateria (leva 20 segundos para carregar) é suficiente para utilizar o NicStic por três minutos.

No site, a empresa informa estar em processo de reestruturação e, por enquanto, não há informações sobre preço ou disponibilidade do "cigarro eletrônico".

Redação Terra