inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Casamentos promovidos pela web duram menos

26 de abril de 2007 16h00 atualizado às 16h16

Os casamentos promovidos pela Internet duram menos que os tradicionais. É a conclusão de um estudo realizado nos Estados Unidos, onde sites de encontro já originaram em torno de 3 milhões de uniões.

» Fórum: opine sobre assunto
»Site promove encontros entre quem gosta de animais
» Site de namoro só quer pessoas bonitas
» Franceses lideram visitas a sites de namoro
» Casal cego e surdo se casa após encontro na web

Apesar de faltarem estatísticas mais precisas o estudo, citado pela agência Ansa, diz que "pode-se racionalmente julgar que os casamentos gerados pela Internet têm uma possibilidade maior de chegar ao divórcio em relação aos casamentos gerados por encontros tradicionais", baseando-se em opiniões de especialistas do setor.

Uma prova de que uniões começadas online funcionam menos do que as outras é o fato de sites que há dez anos promovem encontros via Internet, como o Mary.com e o eharmony.com, estarem usando novas estratégias para ter certeza de que os casamentos prometidos durem mais do que a simples lua-de-mel.

O site Mary.com, por exemplo, está se especializando em promover "a qualidade e a longevidade" das relações. Já o eharmony.com criou uma espécie de laboratório de relacionamentos: alguns casais são monitorados por pelo menos cinco anos. É uma maneira, segundo o estudo, de tentar prevenir os divórcios. Afinal, como diz o dono de um dos sites de relacionamento, "a química que funciona, mesmo, é aquela dos encontros ofline".

Redação Terra