inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Warner diz que Canadá é fonte de pirataria de filmes

11 de maio de 2007 11h07

O estúdio Warner Bros apontou o Canadá como o problema real para a pirataria de filmes e disse que, como medida preventiva, não realizará mais exibições promocionais de lançamentos e que todas as exibições para a Imprensa serão feitas em locais privados.

De acordo com o site BetaNews, apesar da culpa quanto à origem de pirataria cair mais freqüentemente sobre países como China e Rússia, a Warner diz que o Canadá é o maior problema, já que 70% de seus filmes nos últimos 18 meses teriam sido pirateados no país, cópias que posteriormente seriam colocadas a venda no mundo inteiro.

"A nova política a ser seguida é a resposta do estúdio para a falta de legislação no Canadá para coibir a onda crescente de filmagens por câmeras de mão que são traficadas por todo o mundo", explicou o estúdio em uma declaração.

A Warner culpa as autoridades canadenses por não adotarem uma lei que torne estas gravações ilegais e permitam confiscar o equipamento utilizado. Esta postura pouco severa facilitaria a ação dos piratas.

A companhia diz que na primeira semana de exibição de um filme no Canadá, uma cópia feita no país usualmente aparece na internet e depois se espalha para outros países. Os filmes "13 Homens e Um Novo Segredo" e "Harry Potter e a Ordem da Fênix" passarão pela nova política.

Em resposta à ação da Warner, o governo canadense já começa a procurar modos de agir contra os piratas dos cinemas. O Ministério da Justiça está trabalhando junto ao Ministério da Cultura do país para resolver o problema, mas nenhum anúncio mais aprofundado foi feito, conforme noticiado na revista Variety.

Qualquer medida tomada será apenas um remendo na lei canadense de Direito Autoral, que é criticada por estar desatualizada. De acordo com a legislação vigente, a filmagem é um crime civil, a menos que o cinema possa provar que o responsável pela gravação é um distribuidor do filme, o que torna a acusação mais cara, demorada e difícil.

O parlamentar Charlie Angus diz que a gravação ilegal dos filmes é um assunto sério, mas se preocupa que isto esteja sendo usado para pintar o Canadá como um paraíso para os piratas. Angus ainda aplaudiu a Warner pelo acordo com a BitTorrent, dizendo que enquanto é importante tentar ficar um passo a frente dos piratas, a única solução real é encontrar maneiras de monetizar o sistema.

Magnet
Magnet