inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Dicas para ter mais espaço no disco rígido

Programas novos, MP3, fotos, arquivos temporários ou os que chegam em e-mails são algumas das ameaças que tomam conta do disco rígido e o mastigam em questão de dias. Apagar arquivos temporários e programas não utilizados, comprimir arquivos e mesmo o próprio disco são alguns dos truques para aumentar o espaço no seu PC. Assim, antes que apareça o aviso ""Espaço em disco insuficiente", convém tomar algumas precauções. Sugerimos algumas:

Limpe aquivos temporários e a lixeira

Uma ferramenta muito útil é a Limpeza de Disco, que oferece uma listagem dos arquivos que podem ser eliminados. O usuário simplesmente marca as opções e o Windows automaticamente faz a limpeza. Para ativar, basta ir a Iniciar/Programas/Acessórios/Ferramentas do Sistema/Limpeza de Disco.

Se há dúvidas sobre os arquivos apagados, também se pode ir em busca dos temporários, verdadeiras pragas que enchem desnecessariamente o disco rígido. Para encontrá-los manualmente, vá em Iniciar/Pesquisar/Todos os Arquivos e Pastas. No campo em que se deve dizer qual arquivo deve ser procurado, escreva *.tmp. Marque o disco onde será feita a busca.

A janela de pesquisa vai exibir então todos os arquivos com extensão *.tmp, ou seja, todos os arquivos temporários. Então basta selecioná-los e eliminá-los.

Apague programas que já não se usa

Já com o disco em franca recuperação, agora é a hora daqueles programas que se dedicam a limpar os temporários que tenham ficado ou cópias de segurança de documentos Word. O próprio usuário poderia fazer a limpeza manualmente, mas dessa vez é melhor que seja feita pelos programas que sugerimos a seguir.

O Ashampoo WinOptimizer apaga todos os arquivos não-desejados, otimiza o registro de configurações e se assegura de que as últimas versões dos arquivos DLL (vitais para o bom funcionamento do PC) estejam na pasta Sistema. Depois da revisão, o software aconselha que ações realizar.

Outro programa muito bom para ordenar o disco rígido é o McAfee QuickClean, que identifica rapidamente os arquivos duplicados e desinstala aqueles programas que podem descansar, mas fora do computador.

Também apaga definitivamente os e-mails que a gente acha que eliminou, o cache do navegador e, automaticamente, todos aqueles arquivos desnecessários e que afetam o rendimento do sistema. O resultado será unma máquina mais "magra" e mais ágil.

Comprima os arquivos mais pesados

Primeiro deve-se localizar estes arquivos. Para isso, nada melhor que abrir o buscador do Windows (Iniciar/Pesquisar) e clicar em Opções de Busca. Depois, marque Tamanho e especifique a partir de que peso o sistema deve procurar.

Com a lista completa dos arquivos, basta escolher os que se deseja comprimir e, com o botão direito do mouse, escolher "Add to Zip" (é preciso ter o WinZip instalado). Se você não tem, clique aqui para baixar. O WinZip é considerado por muitos como a ferramenta de compressão e descompressão de arquivos mais popular. Ele suporta os formatos mais comuns da Web e também permite dividir um arquivo muito pesado em vários pequenos, seja para enviar por e-mail, seja para passar de um PC para outro. Outros programas igualmente bons são o Brazip e o WinRAR.

Outra ferramenta para comprimir e descomprimir arquivos é o ArchiveXpert 2.0. Ele descomprime 15 formatos diferentes, entre eles ZIP, CAB, LHA, LZH, TAR, JAR, GZ e BH. Além disso, conta com múltiplas opções como entrada de senha para acessar os arquivos, comentários adicionais nos arquivos, teste de erro, busca avançada de arquivos e compressão e descompressão de múltiplos arquivos de uma só vez. Ele se integra ao Internet Explorer, o que permite acessar as funções do programa clicando no botão direito do mouse.

Finalmente, o ICEOWS é uma das ferramentas mais simples para comprimir e descomprimir arquivos. Em primeiro lugar, comprime em formatos ICE e ZIP sem necessidade de programas externos, e descomprime inúmeros formatos como ICE, ARJ, ZIP, GZIP, RAR, ACE, TAR, MS-CAB, LZS, LZH, LHA, IMP, do Quake 3, de mensageiros da Internet (Mime, UUE, XXE, B64, HQX) e de Java ARchive (JAR, EAr, WAR).

A interface é muito simples, apenas uns cliques com o mouse comprimem e descomprimem arquivos. Visualmente, ele parece com o Windows Explorer e os arquivos comprimidos aparecem como pastas azuis. E ele é gratuito.

Comprimir o disco rígido

Se depois de tudo que já fizemos ainda falta espaço, é hora de usar uma função especial do Windows: o conversor de arquivos FAT 32 (para o caso do Windows 95 e 98). A FAT32 (File Allocation Table) permite guardar as informações do disco em menos espaço.

Para conhecer que tipo de FAT tem a máquina, clique com o botão direito sobre o nome da unidade no Windows Explorer e escolha Propriedades. O campo Sistema de arquivos dira se é FAT ou FAT32.

Se é FAT, recomenda-se passar a FAT32. Para tal, vá em Iniciar/Programas/Acessórios/Ferramentas do Sistema/Converter para FAT32. Todo o processo é feito por um assistente do Windows, basta indicar a ele qual unidade se quer passar para a nova configuração. O programa reinicia o computador para trabalhar a partir do DOS, passa o ScanDisk no HD para evitar problemas, converte a unidade para FAT32 e a desfragmenta para depois reiniciar.

Outra opção é passar para o sistema NTFS, já com Windows XP. Esta função, assim como FAT32, melhora a estabilidade dos arquivos e aumenta a capacidade do disco. Mas aconselha-se usar esse sistema somente se o disco rígido é maior que 32Gb e se apenas um sistema operacional será executado na máquina.

Para mudar para NTFS vá a Iniciar/Executar e escreva no campo cmd. Abrirá uma janela DOS, digite CD.. e apertar Enter quantas vezes for necessário até chegar a C:>. Depois, escreva: convert c: /fs:ntfs.

Uma mensagem indicará que não se pode realizar a conversão porque o disco está em uso. Então, aperte a tecla N e o sistema perguntará se o usuário quer realizar a conversão ao iniciar o sistema. Agora, basta apertar S e, quando o PC reiniciar, começará a conversão do sistema de arquivos.

Terra Argentina