inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

O que fazer se você foi vítima de fraude online

Caso você tenha sido vítima de um golpe pela Internet, há basicamente duas atitudes a tomar: providenciar para que a segurança de seus dados pessoais e, se for o caso, também de seu computador, seja restaurada; e denunciar os golpistas.

  • Época de festas, compras e... golpes
  • Cuidados básicos com e-mail
  • Web: segurança antes, durante e depois das compras
  • Bancos dão 20 dicas para compras seguras no Natal
  • Confira o Especial de Natal do Terra
  • Nem sempre estes procedimentos são fáceis de seguir e pode haver muitas variáveis em jogo, mas abaixo você pode ver as principais orientações de especialistas para tais casos:

    Se você forneceu informações de cartão de crédito ou conta bancária:

    Entre em contato, o mais rápido possível, com sua operadora de cartão de crédito ou com seu banco e reporte o golpe. Siga as orientações que os funcionários irão lhe passar. Normalmente, será necessário cancelar seu cartão e mudar senhas. Caso desconfie que a segurança do seu computador também tenha sido comprometida, não proceda à mudança de senhas por meio de sua máquina. Há outras formas de fazer isso, seja pessoalmente, em caixas eletrônicos, em outro computador com segurança garantida, ou mesmo por telefone.

    Se você instalou programas espiões no seu computador:

    Um dos tipos mais comuns de golpes pela Internet, atualmente, é o chamado phishing scam. São executados principalmente de duas formas: com o auxílio de páginas falsas que imitam, com maior ou menor precisão, as páginas de instituições confiáveis, e nas quais os usuários são induzidos a inserir dados financeiros e pessoais; ou induzindo os usuários a instalar programas-espiões (cavalos-de-tróia ou keyloggers), que capturam senhas, dados financeiros e outros, e os enviam diretamente aos golpistas, pela Internet. A segunda forma é a mais comum no Brasil, e os programas-espiões têm sido enviados em mensagens de e-mail, como links ou anexos. Para induzir os usuários a clicar nos links ou executar os anexos, os golpistas usam das mais variadas iscas: desde cartões virtuais, até comunicações de instituições financeiras, passando por fotos de modelos, reportagens de conhecidos jornais e revistas, concursos, alertas do Serasa, do Tribunal Superior Eleitoral, da Receita Federal, e muitos outros ¿ todos falsos. Se você desconfia que instalou um desses programas maléficos em seu sitema, proceda da seguinte forma:

  • Instale ou atualize seu antivírus e faça uma verificação completa em sua máquina

  • Instale ou atualize seu firewall pessoal e fique de olho em todo o tráfego de dados que ele monitora, prestando atenção principalmente nos dados que são enviados por programas suspeitos ou para destinos obscuros.

  • Caso os programas de segurança constatem a presença de arquivos maléficos, utilize seu antivírus ou similares para ¿limpar¿ sua máquina.

  • Em seguida, mude suas senhas, principalmente aquelas associadas a transações financeiras, mas também as senhas de serviços online, de sites de comércio eletrônico, de conexão, de suas contas de e-mail, e outras.

  • Lembre-se de que nem todos os arquivos maléficos são detectados e eliminados pelos antívirus, e talvez você precise repetir os procedimentos usando programas de diferentes fabricantes. Uma opção extrema, mas que garante uma limpeza eficiente, é a formatação do sistema.

    Denuncie o golpe às autoridades:

    É importante que você denuncie as fraudes eletrônicas às autoridades. Assim, estará ajudando a combater os criminosos e terá um registro do ataque sofrido, que poderá ser útil depois, para comprovar perdas. Além disso, as denúncias trazem a possibilidade de que os criminosos que o atacaram sejam presos e punidos. No Brasil, ainda há poucos órgãos especializados em crimes pela Internet, mas já há delegacias que cuidam desses assuntos. De qualquer forma, é conveniente registrar um boletim de ocorrências na delegacia mais próxima, que encaminhará o caso aos setores especializados. A Polícia Federal também poderá ser acionada por meio de um endereço eletrônico criado especificamente para este fim: crime.internet@dpf.gov.br.

    O Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil (CERT.Br) também tem feito um trabalho de combate a golpes de phishing scam, junto com os sites que estão hospedando programas maléficos, com algumas instituições financeiras e empresas antivírus.

    O e-mail do órgão para recebimento de denúncias é cert@cert.br. Em setembro deste ano, o CERT.Br também publicou a última versão da sua Cartilha de Segurança para Internet, que possui um capítiulo dedicado às fraudes na Internet, no qual você poderá saber mais detalhes sobre esses golpes e como se proteger deles.

  • InfoGuerra
    InfoGuerra - Copyright © InfoGuerra 2007 Todos os direitos reservados