inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Chip minúsculo sob a pele substitui chaves e senha

06 de janeiro de 2006 14h19 atualizado às 14h36

Esquecer senhas de computadores é uma fonte de frustração diária para muitos usuários, mas a solução para essa dor de cabeça cotidiana pode estar literalmente na palma da mão, na forma de implantes de chips na pele.

Com um aceno de sua mão direita, Amal Graafstra, empresário canadense de 29 anos, abre a porta da frente de casa. Com a outra ele acessa seu computador. Pequenos chips de identificação por radiofrequência (tecnologia conhecida como RFID) implantados nas mãos de Graafstra por um cirurgião tornam tudo isso possível. O chip RFID é menor que um grão de arroz e pode durar até cem anos.

"Eu simplesmente não quero deixar de ter acesso às coisas que eu preciso. No pior cenário, se eu estou nu no meio da rua, eu quero simplesmente poder entrar na minha casa", afirmou o empresário em entrevista em Nova York, onde está promovendo a tecnologia.

Os chips RFID, que custam cerca de US$ 2, interagem com um aparelho instalado em computadores e outros dispositivos eletrônicos. Os microprocessadores são ativados quando ficam a três polegadas de distância de um aparelho receptor de sinais que o identifica. Este receptor pode ser encontrado nos EUA por até US$ 50.

Graafstra afirma que pelo menos vinte de seus amigos fãs de tecnologia têm implantes RFID. "Eu não sinto. Não machuca. E quase nem percebo que ele está implantado", afirma Jennifer Tomblin, estudante de marketing de 23 anos e namorada de Graafstra.

Reuters
Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.