Tecnologia

publicidade
11 de janeiro de 2013 • 11h13 • atualizado às 11h42

Vibrador para casal destaca relação de sexo e eletrônicos na CES

 

Pode a tecnologia melhorar a vida sexual de um casal? Os criadores de um vibrador hightech para casais garantiram que sim durante o anúncio do novo produto na feira CES 2013, em Las Vegas, que este ano dedicou mais conferências para divulgar a relação entre a tecnologia e os prazeres carnais.

Um vibrador desenhado para casais chamado We-Vibe (nós vibramos, em tradução livre) é uma inovação que está circulando pela maior feira de produtos eletrônicos nos Estados Unidos e tem ampliado a noção que existe entre tecnologia e sexo.

"É o único vibrador que pode ser usado durante as relações sexuais. Ele estimula o ponto G da mulher, o clitóris e o pênis simultaneamente", disse à AFP Tristan Weedmark, coordenadora da empresa canadense Standard Innovation que se baseou em uma pesquisa realizada pela Universidade de Guelph, em Ontário, no Canadá.

Weedmark, que atua como coordenadora em sexologia da empresa, garante que milhões de pessoas já experimentaram o aparelho e permite que os dois, tanto o homem quanto a mulher, possam se beneficiar do estimulante. Cerca de dois milhões de pessoas já compraram o vibrador em websites nos Estados Unidos, na Europa e no Canadá, onde o produto também pode ser encontrado em farmácias.

O aparelho foi concebido para ser utilizado por casais heterossexuais, contudo, não impede que parceiros homossexuais também façam uso do vibrador. Weedmark destacou que o aparelho já foi testado pela comunidade gay com muito êxito.

Ele vem ainda com um controle remoto que possibilita que cada um "tome o controle da relação", salientou Weedmark. Esta novidade do We-vibe abre o foco da tecnologia para o sexo na maior feira de tecnologia CES.

O encontro promoveu três painéis sobre o tema que vão desde "O sexo nunca envelhece", "A ciência se encontra com a sexualidade" e "O sexo em tempos digitais". O gerente de desenvolvimento do produto da empresa canadense, Grant Bechthold, enfatizou ser apropriado o momento para discutir sobre sexo numa feira de eletrônicos que introduz a novidade para os "baby boomers" que estão experimentando novas formas de relações sexuais.

"Há muito de ciência nestes produtos. Usamos os mesmos princípios de design e engenharia que outras empresas", contou Bechthold. O diretor da companhia, Danny Osadca, admitiu que a meta global da canadense é fazer com que os consumidores tradicionais de eletrônicos passem também a olhar a tecnologia como aliada no futuro da saúde sexual.

AFP AFP - Todos os direitos reservados. Está proibido todo tipo de reprodução sem autorização.