PUBLICIDADE

Ministro diz que País pode dobrar acesso à internet em 4 anos

17 mai 2011 17h39
Publicidade

O Brasil tem condições de dobrar o acesso à internet em quatro anos, na avaliação do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. Mas, segundo ele, para atender à demanda existente no país, é necessário triplicar o número de acessos. Para Paulo Bernardo, a universalização do serviço depende do aprimoramento da regulamentação do setor.

Ministro das Comunicações acredita que o País pode dobrar o acesso à internet em quatro anos
Ministro das Comunicações acredita que o País pode dobrar o acesso à internet em quatro anos
Foto: Agência Brasil

"Tem muita gente que quer ter acesso às tecnologias, mas não tem porque é caro ou não há oferta suficiente", disse o ministro, após participar do seminário Estímulos à Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) no Setor de Telecomunicações, promovido pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

O ministro reforçou o interesse de empresas coreanas de oferecer sistema de acesso à internet no Brasil, mas disse que será preciso haver uma regulamentação para que isso ocorra. Ele esteve na Coreia na semana passada e discutiu o assunto com empresários.

Para o presidente da Anatel, Ronaldo Sardenberg, a agência reguladora tem progredido "a passos largos para aperfeiçoar a regulação, em especial no que diz respeito à qualidade dos serviços, direitos do consumidor, competição e convergência".

Na avaliação de Sadenberg, as diferenças do setor no Brasil em relação aos países "mais avançados" são apenas em parte uma questão regulatória. "É necessário que os players (empresas que atuam no setor) desse mercado tenham um papel mais ativo, eu arriscaria mesmo a dizer mais ousado, e que atuem de maneira a não somente importar modelos de negócios, mas também a inovar, em todos os aspectos de suas atividades", disse.

Agência Brasil Agência Brasil
Publicidade